Coluna do Bernardo Campanha em Novembro 2013

Salve, simpatia!

Tá ligado que eu sou meio "Carlos Mariguela", né? Filho de pai italiano e mãe africana, aquela mistura bem brasileira. Mas, como a mama era da África, tô aqui feliz da vida para lembrar de outro herói negro: o nosso Zumbi dos Palmares! Acho que este lance de ser meio africano, meio italiano e todo brasileiro (matemática doidona essa...) me faz ficar tão indignado com algumas coisas. Fico p... da vida, mesmo! É por isso que soltei a cachorrada pra cima de dois ou três oportunistas que querem usar a insatisfação da categoria em benefício pessoal. Eu falo mesmo! E não adianta ficarem bravinhos, nem dizer que eu sou perfil falso. Falso é quem tenta enganar os trabalhadores!

Convênio Médico: a volta dos que não foram!

Esse negócio de convênio médico já tá parecendo aqueles filmes de terror: Sexta-feira 13, Jason... Pô, assim não dá! Agora, uma professora me manda um e-mail dizendo que foi obrigada a pagar R$270,00 em um exame, pois o único lugar credenciado atende mais de 70 pessoas por dia e, além de não ter resultados confiáveis, tem uma fila de espera monstruosa. Vamos ampliar esta rede de atendimento aí, pô!!!

Que agilidade!

Eu sei que tem um monte de profissionais da Educação que assinou um tal abaixo-assinado questionando o resultado, mais do que legítimo, da Assembleia do dia 08, por livre e espontânea vontade. Discordo, mas respeito!

Isso não me impressiona. O que impressionou foi a agilidade de uma certa chefe da SE em ligar para as escolas e mandar recolher as assinaturas. Ah, se fosse sempre assim!

Pra que serve um abaixo-assinado?

É incrível como tem gente que usa os trabalhadores da Educação! Primeiro, teve uma turma dizendo que a proposta de Estatuto aprovada no Congresso resolveria todos os problemas da categoria. Mentira! Agora, uma outra turma diz que um abaixo-assinado pode alterar uma decisão de Assembleia. Mentira, também! Abaixo-assinado deste tipo só tem o papel de exercer uma pressão política, sem qualquer caráter jurídico.

Tô indo nessa. Depois de tanta barbaridade neste mês, vou ver se arranjo uma bolsa pra fazer terapia!!! Se não der, vou pra pracinha jogar um dominó com a velha guarda.

Pesquise