25 anos de sonhos, de lutas e de conquistas!


É preciso sonhar, mas com a condição de crer em nosso sonho, de observar com atenção a vida real, de confrontar a observação com nosso sonho, de realizar escrupulosamente nossas fantasias.

Sonhos, acredite neles! "Vladmir Ilitch Lenin"

Há 53 anos, o Brasil começou a sonhar com reformas de base, com a participação da classe trabalhadora no comando dos destinos do país, com a reforma agrária. Teve gente que não gostou... Daí, há 50 anos, o sonho virou pesadelo e o povo viveu um dos períodos mais tenebrosos da história da pátria: a ditadura militar.

Esta ditadura, que prendeu, torturou e assassinou quem ousasse pensar diferente, impôs aos servidores públicos uma verdadeira amarra, proibindo-lhes o direito de organização sindical. Mas, aos poucos o medo causado pelo pesadelo foi passando, e o povo começou a sonhar de novo. Veio a campanha pelas diretas, a luta pela anistia, o levante dos operários do Grande ABC. O sonho venceu o pesadelo e a ditadura ruiu!

Era preciso apagar as leis que oprimiam o povo, e o Congresso Nacional promulgou a Constituição de 1988. Foi aí que a liberdade de organização sindical aos servidores públicos de todo o Brasil passou a ser garantida!

Os trabalhadores da Prefeitura de São Bernardo não perderam tempo, e em 11 de janeiro de 1989 era fundado o SINDSERV, o nosso Sindicato! E ninguém melhor que uma mulher, militante socialista, combatente das lutas populares contra a ditadura, para ser sua primeira presidente. Sandra Zocaratto teve a função de organizar o início de nosso Sindicato e preparar o alicerce para que hoje pudéssemos continuar sonhando com uma entidade cada vez mais forte e presente nas vidas dos trabalhadores públicos de nossa cidade! É em nome dela que agradecemos a todos os presidentes e diretores que ajudaram a construir esta entidade nestes 25 anos de sonhos, de lutas e de conquistas!

Continuamos sonhando com a emancipação da classe trabalhadora e, de degrau em degrau, de conquistas em conquistas, vamos concretizando e transformando em realidade o sonho de ver a justa valorização de nossas carreiras.

Afinal, lutamos pelo direito de sonhar, mas não dormimos no ponto, pois sem o nosso trabalho, a cidade para!

Pesquise