São Bernardo pode mais!

Cidade mais rica da região e um dos maiores PIBs do país, São Bernardo desmotiva seus servidores ao não reconhecer que são eles os responsáveis diretos pelo crescimento.

LRFSão Bernardo cresceu! Sua economia representa um dos maiores PIBs (Produto Interno Bruto) do país e a arrecadação da prefeitura supera a de vários Estados da União. E não foi só a economia que cresceu: a população, também. Já somos mais de 800 mil habitantes, pessoas que utilizam os serviços públicos e que dependem do trabalho dos servidores públicos.

Se a população aumenta, são necessários novos equipamentos e programas públicos. Oras, se tem mais gente utilizando os serviços e se a Administração cria novos equipamentos e programas, é óbvio que o trabalho também aumenta. Por falta de valorização salarial, muitos servidores estão pedindo exoneração para trabalhar em cidades vizinhas. Nosso poder aquisitivo caiu drasticamente, basta comparar o que nossos salários podiam comprar há 10 ou 15 anos atrás e o que compram agora!

São Bernardo insiste em fazer de conta que nosso trabalho não faz a diferença na implementação das políticas do governo. Se a população aprova a atual Administração, como demonstram as pesquisas, é porque nós estamos lá, na ponta do atendimento, para garantir estes índices de satisfação.

É por tudo isso que não vamos aceitar acordo sem garantia de ganho real. O valor do repasse ao convênio médico, PFGB, precisa melhorar para, assim, garantir um convênio de qualidade. Com um "vale coxinha" não se consegue almoçar!

Ao contrário de cidades que já firmaram acordos, São Bernardo tem recursos com folga na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Nossa folha de pagamento consome apenas 27% do orçamento, ou seja, a metade do previsto na LRF. São Bernardo pode mais!

Pesquise