ABCD parou por causa do desrespeito à nossa data-base!

Categoria manifesta sua indignação e faz trânsito travar em São Bernardo, Diadema e Santo André. PM calculou 20 km de congestionamento.

Quase mil servidoras e servidores públicos realizaram uma grande manifestação nesta quarta-feira, 8 de abril, nas ruas do centro da cidade. A reivindicação principal era pelo respeito à data-base da categoria e a retomada imediata das negociações da Campanha Salarial. Porém, o recado dos trabalhadores e trabalhadoras não parou por aí! Indignados com o desrespeito da Administração, os manifestantes denunciaram aos munícipes e aos milhares de motoristas que ficaram parados no trânsito, a forma que o governo municipal tem tratado os servidores.

Por volta das 17h30, a categoria foi chegando à Praça Santa Filomena, local da concentração para o ato. De lá, os trabalhadores seguiram em caminhada pela Marechal e pararam na Avenida Faria Lima, entre o Paço e a pista de skate. O recado dos oradores foi claro: "Trânsito parado, o prefeito é o culpado".

Continuando a passeata, os manifestantes contornaram a Praça Samuel Sabatini e entraram no Paço, onde depositaram centenas de cartões do nosso "Cofre da Campanha Salarial", com manifestações e recados de indignação direcionados ao governo municipal. 

Família unida!

Muitos trabalhadores foram acompanhados por familiares. Alguns, confeccionaram cartazes, outros colocaram narizes de palhaços 

e todos caminharam, do começo ao fim, em solidariedade à nossa luta. Para Cláudia dos Santos, que estava acompanhada dos filhos e do marido, esta presença é fundamental para fortalecer o movimento: "Nossos familiares acompanham o nosso sofrimento, o estresse que é trabalhar sem motivação ou valorização e, ainda por cima, sofrendo assédio moral. É muito difícil para uma mãe ter que cortar das compras do mês coisas que seus filhos gostam, porque o salário está defasado e quem deveria nos valorizar, desrespeita", afirmou.

Aposentados dão o exemplo

Dezenas de aposentados e aposentadas também participaram, ativamente, da manifestação. Caminharam o tempo todo, carregaram faixas e deram o recado no carro de som, como o senhor Adauto, membro do Comitê Sindical de Base dos Aposentados. Diante do Paço, ele falou diretamente ao prefeito: "O senhor vai ter que entender que nós não estamos para brincadeira. Aqui não tem inativa, não! E nós não vamos parar enquanto não formos respeitados, por tudo o que fizemos por esta cidade".

A luta continua!

O SINDSERV já está organizando novas manifestações e vai manter a jornada de lutas em todos os setores. No encerramento do ato, diante do Paço e com todo o trânsito parado, nosso presidente, Giovani Chagas, afirmou que as próximas atividades serão ainda mais intensas: "Vamos cumprir com nossa obrigação, com a responsabilidade de sempre. Por isso, vamos dar 72 horas para que a Administração apresente proposta para a nossa pauta e retome as negociações. Caso contrário, vamos promover muito mais atos, paralisações e passeatas. A população de São Bernardo vai saber, de uma forma ou de outra, a difícil situação vivida pelos servidores e por seus familiares. Vamos continuar assim, na luta, e construindo as condições sindicais, políticas e jurídicas para que, se for necessário, façamos uma grande greve na prefeitura".

#vempralutavem!

Neste momento, é fundamental manter a mobilização e a união da categoria! Este ato foi apenas a primeira demonstração pública, desta Campanha Salarial, de que nossa categoria é forte e capaz lutar por seus direitos!

"Para os trabalhadores que participaram, ficou nítida a motivação para participar dos próximos atos. Os que não participaram, terão a oportunidade vir pra luta e participar pra valer, até a vitória", avaliou Giovani Chagas.

Clique aqui e veja o álbum com todas as fotos do ato.Então, organize-se em seu local de trabalho e participe das próximas ações!

Pesquise