Trabalhadores do Complexo Taboão participam da Jornada de Lutas

Presidente do SINDSERV lembra que não tem outra forma de conquistar respeito e valorização se não for indo às ruas

Em continuidade à Jornada de Lutas da Campanha Salarial, o SINDSERV realizou, na manhã de 27 de abril, uma concentração em frente à UBS Taboão e depois caminhou pelas ruas do entorno (EMEBs Gonçalves Dias, Paulo Teixeira, Paschoal Carlos Magno, Ramiro Gonçalez, Gervásio Paz Folha, Anísio Teixeira, Poliesportivo e GCM Inspetoria Taboão) para mostrar a insatisfação da categoria com o desrespeito da Administração, que não valoriza o trabalhador público, e postergou a negociação para o mês de maio.

"Estamos entregando essa Carta Aberta À População para que entendam o porquê precisamos do apoio de todos. A Administração nos empurrou a realizar esses atos, nos levou a entrar em estado de greve, pois desrespeitou os trabalhadores. Não podemos aceitar que desrespeitem a nossa data-base, todos sabemos a importância da reposição da inflação, o quanto é importante o aumento real do salário. Não tem outra forma se não for desse jeito, o prefeito não entende se não for assim: indo às ruas! Pedimos a compreensão dos munícipes, pois nós não temos mais condições de aguentar essa situação", afirma Giovani Chagas, Presidente do SINDSERV.

Durante a caminhada em frente às escolas, a Secretária Geral do nosso Sindicato, Cássia Tochetto, lembrou a importância da participação dos profissionais da Educação. "Hoje estamos aqui, convocando os trabalhadores da Educação, porque o momento da queixa acabou, agora é hora de agir nas ruas. Vocês precisam entender que se não participarem estarão fazendo a vontade da Administração. Ficar reclamando, procurando culpado e não contribuir com a nossa Campanha Salarial, não vai mudar nada, não vai ter reconhecimento. Venham para as ruas!".

"Faltam funcionários, não tem abertura de concurso público, principalmente na área a saúde, a população de São Bernardo do Campo merece atendimento de qualidade, satisfatório, e quando a Administração não negocia a data-base, não abre concurso, não melhora as condições de trabalho, não valoriza o servidor público, ela está desrespeitando os munícipes de São Bernardo", explica Ketu Riahb, diretor do SINDSERV.

A Administração tem orçamento suficiente para atender a nossa pauta de reivindicações. "Se o prefeito cumprir o que está na Lei Orçamentária de 2015, ele atenderá as nossas reivindicações, mas falta vontade política e falta bom senso para compreender que sem trabalhador público a cidade para, não adianta ter prédio bonito, se não tiver trabalhador público para atender ao munícipe", finaliza Chagas.

Nesta semana serão realizados mais atos. Confira abaixo o cronograma e participe! A união de todos é fundamental nesse momento.

Leia também:

Estamos em Estado de GREVE!!!

Pesquise