Decisão de greve na mídia

SERVIDORES DE SÃO BERNARDO DECRETAM GREVE

Paralisação terá início na próxima quarta-feira (13/05); funcionalismo pede reajuste de 12,5%

Os funcionários públicos de São Bernardo decidiram entrar em greve após assembleia realizada na noite desta quinta-feira (07/05), que contou com a presença de 200 pessoas. A decisão foi tomada após reunião com uma equipe da Prefeitura com a diretoria do Sindserv (Sindicado dos Servidores Públicos).

Durante o encontro, de acordo com o sindicato, nenhuma proposta de reajuste foi apresentada à categoria, mas ficou constatada a baixa arrecadação nos primeiros quatro meses deste ano. A paralisação terá início na próxima quarta-feira (13/05).

De acordo com o presidente do Sindserv de São Bernardo, Giovani Chagas, a reunião realizada horas antes da audiência serviu para que a Administração apresentasse apenas "planilhas".

"Não tivemos nenhuma outra saída a não ser decretar a greve. Nenhum cronograma de negociação, nem muito menos qualquer contraproposta foi apresentada. Não estamos conseguindo estabelecer nem mesmo o diálogo", afirmou Chagas.

A principal reivindicação dos servidores é o reajuste salarial de 12,5%, sendo 8,04% referentes à reposição da inflação medida pelo ICV (Índice do Custo de Vida) do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), mais 4,5% de aumento real.

O funcionalismo de São Bernardo já está há dois meses em campanha salarial. Neste período, foram realizados atos e manifestações na cidade e na Câmara para que a Prefeitura abrisse dialogo e apresentasse a contraproposta. Também foram realizadas paralisações momentâneas em equipamentos públicos.

Fonte: ABCD Maior
http://abcdmaior.com.br/noticia_exibir.php?noticia=66262 


REDAÇÃO PARATY - SINDSERV ANUNCIA GREVE DOS FUNCIONÁRIOS DE SBC PARA 13/05

Em assembleia realizada na noite de ontem, os servidores de São Bernardo votaram a favor da paralisação, que se inicia na quarta-feira, 13/05.

A decisão é uma resposta à falta de propostas por meio da Administração em reunião com o Sindicato.

Fonte: Paraty FM
http://mais.uol.com.br/view/hjqyoefyq447/redacao-paraty--sindserv-anuncia-greve-dos-funcionarios-de-sbc-para-1305-0402CD1B326CD8A15326?types=A& 


Servidores de São Bernardo decretam greve

Reunidos em assembleia na noite desta quinta-feira (7), funcionários públicos de São Bernardo decidiram entrar em greve a partir da semana que vem. A paralisação terá início às 6h da próxima quarta-feira (13) e seguirá por tempo indeterminado. A decisão dos trabalhadores foi quase unânime.

A assembleia foi realizada na Praça Santa Filomena, na rua Marechal Deodoro. Mais cedo, às 10h, representantes do Sindserv (Sindicato dos Servidores) se reuniram com a Prefeitura para tentar chegar a um acordo, mas não obtiveram sucesso.

"A Prefeitura não apresentou nenhuma proposta, para nenhum dos itens da pauta", afirma o presidente do Sindserv São Bernardo, Giovani Chagas. O principal item da lista de reivindicações, que foi apresentada à Prefeitura em fevereiro, é o reajuste de 12,5% nos salários (8% de reposição da inflação e 4,5% de aumento real).

É a primeira vez que ocorrerá uma greve geral dos funcionários públicos de São Bernardo durante o governo Luiz Marinho (PT). Paralisações de categorias específicas chegaram a ser realizadas, como a greve dos professores da rede municipal, em 2012.

"Enquanto outras cidades já discutiram e fecharam acordos, em São Bernardo, que tem o maior orçamento da região, nem sequer uma proposta foi feita. O governo não teve vontade política de discutir", reclama Giovani Chagas. "Eles disseram que poderiam apresentar uma proposta somente na segunda quinzena do mês".

Pauta e atos

Além do reajuste de 12,5%, o Sindserv São Bernardo pede abono de final de ano de R$ 500, mudança do auxílio-alimentação para vale-refeição no valor de R$ 22 por dia e implantação do Cartão Servidor no valor de uma cesta básica (R$ 370).

Os servidores prometem realizar atos nos dias que antecedem a paralisação. Durante o próximo final de semana a categoria vai percorrer ruas do Centro e feiras livres para avisar a população sobre a greve que terá início no dia 13. Não há, por enquanto, nenhuma outra reunião marcada entre sindicato e Prefeitura.

Outras cidades

Em São Caetano, a prefeitura ofereceu 7,15% de reajuste, sem parcelamento. A proposta foi apresentada para a categoria nesta quinta-feira pelo secretário de Governo, Nilson Bonome (PMDB). O sindicato dos Servidores de São Caetano ainda vai avaliar o índice apresentado pelo Palácio da Cerâmica.

Em Mauá, o aumento acordado foi de 8,13%, que será aplicado de uma vez só. Em Diadema, o índice aprovado foi de 7,89%, parcelado em seis vezes. Rio Grande da Serra vai fornecer o aumento mais generoso da região: 9%.Santo André ofereceu reajuste de 8,21%, parcelado em três vezes. Os servidores da cidade recusaram a proposta e decidirão na semana que vem se entrarão em greve.

Fonte: Repórter Diário
http://www.reporterdiario.com.br/Noticia/514619/servidores-de-sao-bernardo-decretam-greve/


Sem proposta, servidores decretam greve em S.Bernardo

Os 13 mil servidores ativos de São Bernardo decretaram ontem greve geral pelos equipamentos públicos, a partir de quarta-feira, às 6h. A decisão foi oficializada no início da noite, após assembleia comandada pelo Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos), que pela manhã ouviu negativa do governo do prefeito Luiz Marinho (PT) em relação à proposta de reajuste salarial para este ano.

A categoria reivindica aumento de 12,54%, sendo 8,04% de reposição da inflação com base no ICV (Índice de Custo de Vida) do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), e outros 4,5% de ganho real.

"O encontro com os integrantes do governo foi muito ruim, pois, durante o período em que estávamos reunidos, não foi colocada nenhuma possibilidade de se apresentar um plano. Eles mostraram relatórios financeiros do quadrimestre e prometeram diálogo para a segunda quinzena do mês, mas sem ao menos precisar data", contou o presidente do Sindserv, Giovani Chagas.

Representaram o governo Marinho na negociação o secretário de Finanças, Paulo José de Almeida, secretário adjunto de Administração, Marcos Isidoro, e secretário adjunto de Orçamento e Planejamento Participativo, Sérgio Vital.

Com a oficialização da greve, Chagas anunciou que entre as primeiras ações está a protocolação de comunicado à Prefeitura. O dirigente sindical adicionou que a paralisação já vinha sendo estudada diante da falta de diálogo do governo petista, que ignorou data base para o reajuste que ocorreu em março. "Não tínhamos outra alternativa, tendo em vista que buscamos encontrar caminhos para negociar."

Há duas semanas, Marinho, durante apresentação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), criticou publicamente o Sindserv, assegurando que a entidade não soube negociar, referindo-se a uma proposta única apresentada à categoria no primeiro ano de seu segundo mandato.

Esta é a primeira vez em quase 20 anos que os servidores de São Bernardo cruzam os braços em greve geral. A última vez ocorreu no mandato de 1997 a 2000 de Mauricio Soares (sem partido), também por conta da falta de consenso na proposta de reajuste salarial. A paralisação, à época, durou 21 dias.

Fonte: Diário do Grande ABC
http://www.dgabc.com.br/Noticia/1339809/sem-proposta-servidores-decretam-greve-em-s-bernardo 


Servidores públicos de SBC anunciam que vão entrar em greve na quarta (13)

Não houve acordo entre sindicato e prefeitura; data-base da categoria era 1º de março 

Os servidores públicos de São Bernardo anunciaram que vão entrar em greve na próxima quarta-feira (13), às 6 horas da manhã. Em assembleia realizada na última quarta-feira (7), o Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e Autárquicos de São Bernardo do Campo) não chegou a um acordo com o Executivo. 

"Não foi apresentada nenhuma proposta por parte da prefeitura e, com isso, decidimos deflagrar a greve por tempo indeterminado", afirmou Giovani Chagas, presidente do Sindserv. 

A pauta de reivindicações do sindicato reúne 10 itens, mas o principal é a reposição das perdas inflacionárias do período de março de 2014 a fevereiro de 2015, baseada no índice de inflação. Além disso, os servidores cobram um aumento real de 4,5 %. 

A reunião foi marcada no dia 29 de abril após pressão dos servidores aos vereadores petistas que representam a população na Câmara Municipal de São Bernardo. Na ocasião, a sessão foi interrompida e o líder do PT no Legislativo, Zé Ferreira, enviou mensagem ao prefeito Luiz Marinho (PT). O prefeito não esteve presente no encontro e enviou como representantes secretários titulares e adjuntos de suas pastas. 

Até ontem, segundo representantes do sindicato, em nenhum momento o Executivo havia se reunido com a categoria para discutir os itens. A data-base da categoria era dia 1º de março. Nas outras cidades do ABC já houve acordo com as prefeituras. 

A reportagem procurou a assessoria de imprensa da prefeitura de São Bernardo para obter um posicionamento da administração municipal sobre o anúncio da greve, mas não teve retorno até a publicação desta reportagem. 

Fonte: RROnline
http://www.metodista.br/rronline/noticias/politica/2015/05/sem-acordo-servidores-publicos-anunciam-que-vao-entrar-em-greve-na-quarta-13#.VUzlDLoDmLU.facebook 


Pesquise