Atenção: atraso não é GREVE!

Muitos trabalhadores estão sugerindo o atraso no início das atividades como uma forma de GREVE. Apesar de ser uma ação interessante, especialmente na Educação, nosso Departamento Jurídico alerta que há o risco dela ser considerada apenas como "atraso comum", o que impediria a negociação na Mesa, quando formos discutir o retorno dos grevistas ao trabalho.

Uma das formas fundamentais para se provar que o trabalhador está em GREVE é a assinatura do "Ponto Paralelo", que será disponibilizado pelo Sindicato.

O SINDSERV definiu que a discussão sobre os dias parados será incluída como ponto de pauta na Mesa de Negociações, com a observação dos seguintes pontos:

- Não imputação de faltas injustificadas;

- Nenhum tipo de perseguição, assédio ou transferências compulsórias de locais de trabalho ou horários;

- Negociação da reposição ou pagamento dos dias parados, sem desconto imediato nos salários.

Pesquise