Nota à imprensa - 22 de maio

Em seu décimo dia de greve, os servidores públicos de São Bernardo do Campo rejeitaram a proposta apresentada pela Administração depois de duas rodadas de reunião na Mesa de Negociações, uma na noite de ontem, a outra na manhã desta sexta-feira.

A proposta governista foi de reajuste da inflação anual medida pelo INPC, de 7,68%, sendo 2,5% retroativos a março e o restante apenas em dezembro.

O SINDSERV, sindicato que representa a categoria, reivindica 8,05% de reposição da inflação, medida pelo DIEESE, mais 4,5% de aumento real, baseado no crescimento econômico da cidade.

Já na apresentação da proposta, o presidente da entidade, Giovani Chagas, afirmou que, mesmo com os esforços e a participação de dirigentes da CUT - Central Única dos Trabalhadores - durante as duas reuniões, a Administração demonstrou-se insensível às reivindicações da categoria. A posição defendida pela direção do sindicato, na assembleia, foi pela rejeição da proposta, opinião compartilhada unanimemente pelos trabalhadores.

Depois da assembleia, os trabalhadores realizaram um novo ato nas ruas centrais da cidade, provocando um grande congestionamento, com reflexos nas cidades vizinhas.

O sindicato pretende retomar as negociações ainda neste final de semana, por isso já convocou uma nova assembleia para segunda-feira, 25 de maio, às 5h da manhã, no Paço Municipal.

Pesquise