Oportunistas tentam acabar com a GREVE

Irresponsabilidade da "oposição unificada" pode prejudicar a todos os trabalhadores e levar centenas à demissão

O grupo político intitulado "oposição unificada", em mais uma atitude oportunista e irresponsável, pode ter colocado toda a categoria em risco, especialmente aos trabalhadores em estágio probatório, que correrão risco de demissão, caso a iniciativa deste grupo se concretize.

Na manhã desta sexta-feira, contrariando os apelos à responsabilidade e unidade entre os trabalhadores durante a GREVE, este grupo teve reunião com o promotor do Ministério Público do Trabalho, sem que houvesse qualquer encaminhamento por parte da Assembleia ou da Direção do SINDSERV, legítima representante da categoria.

Veja o que este ato oportunista pode representar:

1 – ENCERRAMENTO DAS NEGOCIAÇÕES:

O SINDSERV disse, desde o primeiro dia, que a "judicialização" do movimento não nos interessava. Mas, pode ser muito interessante para a Administração, que mediante este ato irresponsável da "oposição unificada", pode encerrar a negociação e fazer com que a questão DEMORE ANOS NA JUSTIÇA! Foi isso o que aconteceu com a greve da GCM, em 2007, gerando desconto dos dias parados e várias demissões! O julgamento final da greve da Guarda ainda está no STF, oito anos depois, sem previsão de data para finalização.

2 – DEMISSÕES DE TRABALHADORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO:

Se uma ação destas pode perdurar por mais de oito anos, como a da greve de 2007, significa que nos relatórios de estágio probatório constarão AS FALTAS INJUSTIFICADAS DA GREVE! Estas pessoas poderão ser demitidas, porque um grupo de irresponsáveis tomou uma atitude com claro viés oportunista/eleitoreiro!

3 – ZERO DE AUMENTO DURANTE ANOS:

Com este tipo de "judicialização", enquanto o último recurso não for julgado, não receberemos nada relativo a Campanha Salarial de 2015!!!

4 – PREJUÍZO À ESTRATÉGIA DO NOSSO JURÍDICO:

O SINDSERV publicou nota, matéria e vídeo explicando quais seriam os encaminhamentos dados por nosso Departamento Jurídico caso a ameaça de desconto se concretizasse. A estratégia previa que seriam necessárias provas de que os descontos estariam ocorrendo, ou seja, os holerites. Hoje, dezenas de trabalhadores, voluntariamente, encaminharam cópias de seus holerites, que foram juntadas à ação. A iniciativa oportunista e irresponsável da "oposição unificada" pode atrapalhar esta estratégia definida por nossos advogados, que era de restringir a discussão aos dias parados, não ampliá-la, como os irresponsáveis fizeram.

5 – ERRO AO BUSCAR UM ÓRGÃO QUE NÃO REPRESENTA OS TRABALHADORES ESTATUTÁRIOS:

O MPT não tem poderes de ação concreta numa greve do serviço público! Além de irresponsáveis e oportunistas, são mal orientados! O Fórum correto para qualquer tipo de ação em uma GREVE no serviço público, onde a maioria é de trabalhadores ESTATUTÁRIOS, é a Justiça Estadual, não a do Trabalho!!! Ou seja, a única intenção foi a de causar uma falsa impressão de que estariam agindo em defesa da categoria, quando, na verdade, só agem em benefício próprio!

6 – ENFRAQUECIMENTO DO MOVIMENTO:

Durante 16 dias, este grupo político intitulado "oposição unificada" preferiu agir de forma oportunista, fazendo discurso de "unidade" nos microfones e agindo sorrateiramente entre os trabalhadores:

- preferiram distribuir panfletos para divulgação de seu grupo político, ao invés de distribuir os matérias da GREVE, como as Cartas Abertas e os Jornais.

- Enquanto discursavam "pela unidade" nos microfones, tensionaram negativamente todas as reuniões do Comando de Greve, propondo ações contrárias aos interesses da maioria dos trabalhadores.

- Ao invés de somarem forças na luta por nossas reivindicações, preocuparam-se com as eleições sindicais e com as eleições municipais de 2016. Para eles, o que importa é o fortalecimento de seu grupo e do partido político que os abriga, não as reivindicações da categoria.

7 – INVESTEM, DESCARADAMENTE, PELO FRACASSO DA GREVE:

Estas atitudes têm um objetivo imediato: fazer fracassar o nosso movimento. Sabem porque?

PORQUE ELES VOTARAM CONTRA A GREVE!!! Na Assembleia do dia 7 de maio, o representante deste grupo político disse que "A CATEGORIA NÃO ESTÁ PREPARADA PARA FAZER GREVE". Assista aos vídeos postados na internet e comprove! Quando perceberam que o movimento era forte e que VOCÊ, trabalhador/a, que está na luta desde o dia 13, faça chuva ou sol, ESTAVA PREPARADO/A para a GREVE, foram obrigados a aderir. Mas, insistimos, nos microfones falam em unidade e nos bastidores atuam descaradamente pelo fracasso do movimento!

8 – ARROGÂNCIA:

Agora, por capricho e com a mesma arrogância da Administração, para poderem dizer que estavam certos quando disseram QUE VOCÊ NÃO ESTAVA PREPARADO/A para a GREVE, tomam mais esta atitude irresponsável, que poderá prejudicar a todos nós!

Este mesmo grupo político que foi contra a GREVE, agora coloca os empregos de centenas de pessoas em risco, além de prejudicar mais de sete mil grevistas que poderão ter os descontos dos dias parados e ter que aguardar oito, dez anos, para que a Justiça tenha uma decisão final.

Este mesmo grupo político que disse que VOCÊ NÃO ESTAVA PREPARADO/A para a GREVE, tenta ganhar votações e encaminhamentos "no grito", na truculência, inclusive trazendo militantes que NÃO SÃO SERVIDORES DA PREFEITURA DE SÃO BERNARDO para as Assembleias!

A Direção do SINDSERV e seu

Departamento Jurídico estão agindo

para impedir que esta verdadeira traição à categoria se concretize!

Pesquise