SINDSERV vai à Mesa de Negociações para definir reposição das horas paradas

SE apresentou proposta apenas para dias letivos

Em reunião realizada nesta segunda-feira, 22, a Secretaria de Educação não discutiu com o SINDSERV qualquer proposta de reposição das horas paradas na GREVE. A SE limitou-se a apresentar propostas sobre reposição dos dias letivos.

Entendemos que há uma dificuldade de definição linear, tanto da reposição das horas paradas, quanto dos dias letivos, uma vez que a porcentagem de trabalhadores em GREVE variou muito de uma escola para outra. A SE não nos informou qual o número exato que eles têm de trabalhadores que aderiram à GREVE e quais funções.

Nesta terça-feira, 23, o SINDSERV reúne-se com os representantes da Administração e da SE, na Mesa Permanente de Negociações para discutir propostas de reposição na educação, levando em consideração os seguintes aspectos:

- nenhum trabalhador pode "pagar duas vezes" pelas horas paradas na GREVE. Se há reposição, não faz sentido exigir-se que também se pague com qualquer um dos demais critérios estabelecidos no Acordo aprovado em Assembleia e transformado em Lei Municipal.

- A Administração precisa levar em consideração as especificidades de cada secretaria, setor e cargo, considerando os termos do acordo. A realidade vivida por um trabalhador da SU não é a mesma de um da Educação, por exemplo.

- Todos os casos onde houver suspeita de qualquer tipo de punição ou perseguição em virtude do exercício democrático e constitucional de GREVE, deverão ser encaminhados ao Sindicato para serem analisados pela Mesa Permanente de Negociações.

- Todos os trabalhadores, sindicalizados ou não, serão defendidos pelo nosso Departamento Jurídico nos casos relacionados à GREVE.

Pesquise