Reposição salarial será de 19,61%, em 30 de março

Índice do ano fechou em 11,08%, mais 7,68% acumulado de 2014/2015. Nossa luta valeu!

reajusteO IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – divulgou, na manhã dessa quarta-feira, 9 de março, o resultado da pesquisa do INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor. Este é o índice definido em nossa Campanha Salarial para a reposição deste ano.

Segundo o INPC, nos últimos doze meses a inflação foi de 11,08%. Este percentual será somado aos salários de fevereiro, já corrigidos pelos 7,68% referentes à reposição de 2014/2015.

Veja como calcular seu novo salário

A reposição salarial não será a soma de 7,68%, referentes ao período 2014/2015, com 11,08%, referentes aos últimos doze meses. Essa soma direta resultaria em 18,76%, menor que o cálculo correto.

Aplicando um índice sobre o outro, o percentual correto resultará em 19,61% de aumento.

Vamos utilizar como exemplo um salário de R$2.000,00 (dois mil Reais):

  • Salário de fevereiro/2016: R$2.000,00
  • Aplique o índice referente a 2015: R$2.000,00 + 7,68% = R$2.153,60
  • Agora, aplique o índice referente a 2016, sobre o salário corrigido: R$2.153,60 + 11,08% = R$2.392,20.

Se você fizer a conta com o índice final, diretamente, obterá o mesmo valor, ou seja:

R$2.000,00 + 19,61% = R$2.392,20

Resultado da ação sindical nos últimos anos é positivo

O SINDSERV tem plena consciência que com unidade e responsabilidade, vamos avançar muito mais nas conquistas.

O interesse da categoria tem que ser maior que o interesse de grupos. Todo servidor tem o direito de ter sua ideologia partidária, porém, seja qual for a bandeira partidária do administrador da cidade, o nosso Sindicato tem que ser forte e implacável na defesa dos direitos das trabalhadoras e dos trabalhadores.

Nosso Sindicato tem que agir, sempre, com responsabilidade, nunca com radicalismo exacerbado, porque a nossa categoria é mais importante do que qualquer partido ou grupo. A direção sindical não pode ser do tipo "quanto pior, melhor", ou um radical cujo objetivo não é o interesse da categoria, mas sim, de um partido ou de uma pretensa central sindical.

Com muita garra, sempre buscando o diálogo responsável e sem, jamais, abrir mão das ferramentas de luta e enfrentamento da classe trabalhadora, entre 2012 e 2016, registramos uma recuperação em nossos salários que sofreram duras perdas de 1999 a 2007, período em que a direção sindical colocava o interesse partidário acima do interesse dos trabalhadores.

A inflação registrada entre 2012 e 2016 foi de 36,75% e os Acordos Coletivos celebrados entre SINDSERV e PMSBC, aprovados pela categoria em Assembleia e transformados em Lei Municipal pela Câmara, representaram aumentos de 41,91%. Além disso, neste mesmo período conquistamos R$3.944,32 em abonos.

Portanto, no último período de direção sindical, não acumulamos perdas salariais. É menos que merecemos? Sim! Mas, está claro que estamos no caminho certo, da recuperação e de organização para novas e contundentes conquistas! 

Uma conquista suada!

Estes 19,61%, que serão incorporados aos nossos salários, são a prova de que a categoria está no caminho certo!

A maioria das categorias profissionais amargaram retrocessos no último ano. Sob pretexto da crise econômica, patrões e governantes negaram avanços salariais a quase todas as categorias. Poucas foram as que conquistaram, ao menos, a reposição integral da inflação!

No nosso caso, esta conquista teve um ingrediente a mais: a disposição de luta da categoria, que atendeu ao chamado do SINDSERV e realizou 22 dias de GREVE!

Sempre é importante relembrar que sem esta luta não estaríamos recebendo a reposição, agora! Foram momentos em que a tentativa de soluções negociadas, através da Mesa Permanente, não foram adiante. Fizemos o que nos preparamos para fazer. Organizamos oito atos regionais, dois centrais e um na Câmara dos Vereadores. Sem solução, o Sindicato encaminhou a proposta de GREVE, aprovada em Assembleia.

Foram 22 dias de um movimento histórico! Em que soltamos aquele grito que estava entalado na garganta: "Exigimos respeito"! Mas, foi graças a cada trabalhadora e trabalhador que caminhou, gritou, cantou, chorou, nas ruas de São Bernardo, que demos um recado muito claro: sem trabalhador público, a cidade para! Porque "quem não pode com a formiga, não assanha o formigueiro"!

A Verdade vence a mentira

Durante os últimos meses, foram espalhados muitos boatos e mentiras nos setores: que não seria pago o abono de final de ano, que não seria pago o décimo terceiro, que não seriam pagas as férias dos profissionais da Educação, que o acordo de reposição não seria cumprido, entre outros, sempre envolvendo a entidade sindical.

Pois bem: o abono foi pago, e por matrícula, o décimo terceiro foi pago, as férias foram pagas, o reajuste virá no próximo dia 30.

Será que os irresponsáveis que pregaram a mentira vão assumir que mentiram, que usaram isso com outro interesse?

Acreditem na entidade sindical. Busquem informações na entidade sindical.

Pesquise