Rodada de negociações termina sem proposta de acordo

Administração e sindicato iniciaram discussões e nova reunião é agendada para dia 6. Categoria vai decidir próximos passos da Campanha Salarial em Assembleia, no dia 7, na Praça Santa Filomena.

Na tarde desta quarta-feira, 29 de março, aconteceu a primeira rodada da Mesa de Negociações, entre representantes dos trabalhadores e da Administração. Mesmo com a pauta aprovada pela categoria recebida oficialmente no dia 1º de março, a Administração não apresentou respostas para todos os pontos de nossa pauta.

Para o presidente José Rubem, o momento é de mobilização da categoria: "Não deixa de ser frustrante para os trabalhadores quando, depois de 29 dias com a pauta em mãos, o governo não apresente avanços na pauta econômica. Por isso, vamos ampliar nossa mobilização, aguardar a reunião do dia 6 de abril e tomar as decisões, em Assembleia, no dia 7".

Não vamos pagar o pato!

O impasse principal reside em posições bastante diferentes quanto à capacidade orçamentária do município. O governo municipal afirma atravessar um quadro de crise financeira, porém, os estudos feitos pelo SINDSERV, com assessoria do DIEESE e baseado em dados do Tesouro Nacional, do IBGE, do FMI, do Banco Central e da própria Prefeitura de São Bernardo, demonstram o contrário: a dívida do município caiu e a economia cresceu 2,8% em 2016.

Ainda que a Administração apresente dados concretos que corroborem o discurso de que a situação financeira da cidade entrou em declínio em 2017, nós não podemos aceitar que os trabalhadores paguem por isso! Somos vítimas da crise econômica, agravada pela crise política e pelos erros subsequentes do governo federal, portanto, não vamos pagar o pato!

Enquanto o PIB do país caía 3,1% em 2016, nosso trabalho garantiu que São Bernardo crescesse 2,8%. Agora, queremos nossa parte!

Paralisação de 15 de março: Direito de greve garantido!

Ao menos um ponto discutido na Mesa foi bastante favorável aos trabalhadores: o governo municipal concordou em não promover qualquer tipo de punição (descontos nos salários ou imputação de faltas) aos servidores que paralisaram as atividades no dia 15 de março.

Cerca de mil trabalhadores e trabalhadoras de nossa categoria aderiram ao ato, que teve como pauta a luta contra o desmonte da Previdência. Mesmo os que não conseguiram assinar a lista de presença, mas que entraram em contato com o SINDSERV por telefone ou email, serão contemplados pela decisão da Mesa.

 

Clique aqui para ver todas as notícias de nossa Campanha Salarial.

Para ver o estudo do DIEESE, clique aqui.

Nossa Pauta de Reivindicações, aprovada em Assembleia, está neste link.

assembleia

Pesquise