Quem pariu a crise, que pague por ela!

Mais uma vez, a desculpa da crise econômica mundial e as dívidas da cidade entram na pauta como pretexto para a manutenção do desrespeito aos trabalhadores públicos. De nossa parte, insistimos que os estudos realizados, com assessoria do DIEESE, apontam para um crescimento da economia de São Bernardo, em 2016, na ordem de 2,8%, ao mesmo tempo em que a dívida caiu. Se a cidade cresceu, mesmo em um cenário de crise, é porque houve empenho dos trabalhadores públicos para isso.

Ao contrário do Sindicato, que apresentou números concretos, a Administração insiste em apresentar apenas elementos de uma suposta situação de calamidade econômica. É por isso que na reunião da Mesa de Negociações realizada no dia 30 de junho, exigimos que os estudos do governo fossem apresentados para a categoria, tendo sido estabelecido prazo de sete dias para isso. Até agora, o governo municipal foi incapaz de apresentar tais dados, que esperamos ver na próxima reunião.

Para nós está evidente que a crise foi gerada pelo sistema capitalista, pelos especuladores e agravada pela irresponsabilidade de políticos no Brasil. Então, eles que paguem por ela! Do nosso bolso, não.

JOSÉ RUBEM

Presidente do SINDSERV

Pesquise