Categoria aprova pauta de reivindicações. Vamos à luta, retomar o que é nosso!

Assembleia da Campanha Salarial 2018 aconteceu na noite desta quinta-feira, 15.

Trabalhadoras e trabalhadores dos mais variados setores e secretarias da prefeitura de São Bernardo aprovaram, na noite do dia 15 de fevereiro, a Pauta de Reivindicações da Campanha Salarial 2018. O documento será protocolado nas próximas horas na Secretaria de Administração, com o pedido de reunião imediata da Mesa Permanente de Negociações.

Segundo o presidente do SINDSERV, José Rubem, mais uma vez a categoria demonstrou unidade e aprovou uma proposta responsável, baseada em estudos concretos e realistas que demonstram a dura realidade vivida pelos trabalhadores públicos da cidade. “No último ano, nossas expectativas foram frustradas, especialmente em virtude de uma conjuntura política que teve como meta a retirada de direitos da classe trabalhadora. O resultado disso foi o acúmulo de perdas salariais e o descumprimento de pontos que já estavam incorporados a partir de conquistas das campanhas anteriores. Soma-se a isso o aumento da demanda de atendimento em vários setores, a queda nas condições de trabalho e um claro viés de precarização do serviço público, também em virtude dos cortes de investimentos, patrocinados por todos os níveis de governo”, explica o presidente.

EM DEFESA DOS SERVIDORES E DO SERVIÇO PÚBLICO DE QUALIDADE
Os ataques sofridos pelos servidores, que inclusive passaram a ser taxados como “privilegiados” na propaganda enganosa do ilegítimo Temer, que tenta a todo custo convencer parte do povo a apoiar o desmonte da Previdência, colocam em risco a qualidade do serviço público. Profissionais que dedicaram-se a construir suas carreiras a serviço do bem comum, veem direitos históricos indo para o ralo!
A lei das terceirizações, por exemplo, permitirá que empresas e ONGs assumam as atividades-fim na administração pública, como já fizeram em grande parte da Saúde. “Essa aberração jurídica pode atingir todos os setores e cargos da prefeitura, e o único jeito de impedir tal atraso para a cidade é garantir a unidade da categoria, com um Sindicato forte e representativo”, defende a secretária geral da entidade, Vivia Martins.
Outro ponto contra o qual devemos lutar, inclusive durante a Campanha Salarial, é a lei que congela os investimentos públicos até 2037. Segundo o diretor Dinailton Cerqueira, “Esta medida vai gerar um verdadeiro caos nos serviços, prejudicando servidores e a população. É um dever de cada um de nós a organização de uma grande luta pela revogação desta lei”.

O DESMONTE DE NOSSOS DIREITOS PRECISA PARAR, JÁ!
Na nova proposta de Reforma da Previdência, encaminhada para a Câmara dos Deputados, e que pode ser votada no dia 19, os servidores públicos, que hoje fazem parte do Regime Próprio de Previdência (RPPS), terão que contribuir no mínimo 25 anos para receber uma aposentadoria correspondente a 70% da média salarial. Há ainda exigência da idade mínima de 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres.
"Querem jogar a opinião pública contra os servidores e utilizam os meios de comunicação para nos atacar. É um desestímulo e uma provocação sem tamanho", constata a vice-presidente do SINDSERV, Marlene Matias. "Vamos morrer trabalhando. É isso o que eles querem", complementa a diretora Eva de Menezes.

NOSSA CONQUISTA SERÁ DO TAMANHO DE NOSSA LUTA!
Já demonstramos, na luta, que somos capazes de reverter situações desfavoráveis. Nesta Campanha, temos o grande desafio de retomar o que é nosso! Não podemos aceitar calados o arrocho salarial e a queda na qualidade do serviço. As perdas com a inflação devem ser repostas imediatamente e o crescimento econômico registrado nos últimos dois anos, que só foi possível graças ao empenho de cada um dos servidores, deve ser igualmente repassado, garantindo-nos aumento real de salário.
Porém, o Sindicato não apenas um prédio ou uma diretoria: somos todos nós, unidos e na luta! Nós sabemos que podemos virar esse jogo, e o resultado vai depender do tamanho do empenho de cada um. Por isso, venha para a luta, por sua carreira, por sua família, pela cidade e em defesa de um serviço público, democrático e de qualidade para toda a população.


CLIQUE AQUI PARA VER A PAUTA DE REIVINDICAÇÕES APROVADA.

Pesquise