DESEQUILÍBRIO: Prefeito vocifera, ofende servidores com palavras de baixo calão e rasga edição do SINDSERV JORNAL em transmissão online

OM rasgando jornalO prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), protagonizou uma das cenas mais patéticas de um chefe do Executivo em uma das cidades mais importantes do país. Na noite de quinta-feira, 31, em suas tradicionais "lives" (transmissões de vídeo ao vivo pelo Facebook), o "gestor" perdeu a linha, gritou, ofendeu servidores e sua entidade e manteve um absurdo discurso de campanha eleitoral, atribuindo todos os problemas da cidade, e sua própria incompetência em geri-los, ao ex-prefeito, que há exatos 25 meses não administra mais o município. Para finalizar o show de destempero, Orlando Morando rasgou o SINDSERV JORNAL, numa atitude digna de déspotas, incapazes de ser contrariados e de ler ou ouvir verdades.

QUEM ESTÁ MENTINDO, ORLANDO?

Enquanto berra e aumenta o nível de desequilíbrio, o prefeito apresenta o jornal do Sindicato à câmera e diz que vai "desmentir, uma a uma" as afirmações contidas na publicação. É óbvio que não o fez, até porque não há mentira alguma. Em uma tentativa de manipular dados, o único que fez foi repetir a ladainha de ataques ao direito de organização dos trabalhadores e atribuir a um partido político que não faz parte de seu governo, as responsabilidades que, na verdade, são dele.

Vamos aos fatos, os quais podemos comprovar com documentos, leis de iniciativa do prefeito, como a LOA e as alterações no IMASF, depoimentos de trabalhadores e munícipes.

AUMENTO NO IMASF

O QUE O PREFEITO DIZ

"30% de coparticipação, não é verdade, no IMASF, nós regramos o IMASF. Aumento no IMASF, no Plano Especial e Plano Intermediário: mentiroso, nós corrigimos o especial, o intermediário não subiu um centavo, que o funcionário público que tem os menores salários não subir."

O QUE O PREFEITO NÃO DIZ

Morando "esqueceu" de dizer que os trabalhadores assistidos pelo PFGB/Green Line passaram a pagar, além do que já era estabelecido, mais R$ 5,00 por dependente, mensalmente. Por desconhecimento, ou por artimanha, faz confusão entre os planos Intermediário e Geral Básico, quando afirma que "não subiu um centavo", mas não explica que este aumento não aconteceu para os titulares, mas que o impacto para quem tem família grande e recebe os menores salários é relevante.

QUAL É A VERDADE

A verdade é a que está no SINDSERV JORNAL 189: 20% de aumento no IMASF, 30% de coparticipação em consultas, exames e internações e o já citado valor adicional de R$ 5,00 por dependente do PFGB. Não acredita no Sindicato? Confira seu holerite e veja a Lei 6735, de 6 de dezembro de 2018, criada por Orlando Morando, que traz novidades nada agradáveis, como a criação da coparticipação, em seu Artigo 16.

NÓS PERGUNTAMOS

Isso é "regrar" o IMASF, prefeito? Tirar dos bolsos dos trabalhadores o dinheiro para cobrir um buraco que não foi cavado por eles?

 

ACÚMULO DE PERDAS SALARIAIS

O QUE O PREFEITO DIZ

"Colocaram das perdas salariais que é 6.79% considerando este ano que ainda não chegou a data base: mentiroso. O seu prefeito pulou de dar aumento, o ex-prefeito, e deixou pra dar aumento no último ano, no ano da eleição e ele pode dar porque ele não ia ser candidato mas pra tentar ajudar o candidato dele."

O QUE O PREFEITO NÃO DIZ

O "gestor" faz de conta que não sabe que em 2016 tivemos 19,62% de reajuste graças à histórica greve de 2015! Ninguém nos deu nada, nós conquistamos, na luta. Mais uma vez, o que importa é a eterna campanha eleitoral, não a solução dos problemas.

QUAL É A VERDADE

A verdade é a que está no SINDSERV JORNAL 189: em dois anos de "gestão" acumulamos 7,24% de perdas, conforme dados do IPCA-IBGE. Segundo este índice, que é oficial, de um órgão do Governo Federal, o IPCA acumulado no período é de 12%. O reajuste salarial em 2018 foi de 3,89% e, portanto, a previsão de perda salarial acumulada até 28 de fevereiro será de 7,24%. O reajuste necessário para COBRIR ESTAS PERDAS deve ser de 7,80% a partir de 1º de março.

 

AUMENTO DAS VERBAS PARA COMUNICAÇÕES

O QUE O PREFEITO DIZ

"Quero falar, Zé Rubem, eles colocaram que eu aumentei o gasto em publicidade, lava a boca pra fala meu nome e escrever merda, Luiz Marinho gastou 25 milhões em publicidade no ano, eu gastei menos de 15."

QUAL É A VERDADE

A verdade é a que está no SINDSERV JORNAL 189: um aumento de 20,7% em relação a 2018. Está lá na LOA 2019 – Lei Orçamentária Anual, produzida pelo prefeito Orlando Morando, na seção que fala sobre "Despesa por função".

NÓS PERGUNTAMOS

O senhor se orgulha de ter gasto menos que seu antecessor em um ano com marketing. Mas, gastar R$ 15 milhões com publicidade durante uma grave crise econômica está correto? E onde está a mentira de nosso Jornal? Os recursos para o setor aumentaram ou não, em relação a 2018 (ano no qual o senhor já era prefeito)?

 

AUMENTO DO IPTU

O QUE O PREFEITO DIZ

"Agora, eles escreveram coisas aqui mentirosas. Aumento do IPTU, mentiroso, eu não aumentei o IPTU. Criem vergonha na cara que isso é dinheiro do trabalhador que vocês imprimem para mentir. Aqui não aumentou o IPTU, diferente das cidades governadas pelo PT que eu vou mostrar que aumenta o IPTU. Viu Zé Rubem, se você quer criticar, fala a verdade, ô seu mentiroso."

QUAL É A VERDADE

A verdade é a que está no SINDSERV JORNAL 189: o IPTU aumentou, em média, 30% em São Bernardo. Este índice é a média calculada a partir das denúncias de vários moradores, alguns com percentuais muito superiores a este, outros um pouco abaixo. O governo diz que não é aumento, que é uma "readequação". De qualquer forma, as contas correntes dos munícipes, muitos dos quais servidores com perdas salarias acumuladas, "foram readequadas negativamente" graças às artimanhas de arrecadação da atual "gestão".

 

AUMENTO DA TARIFA

ESQUECEU, PREFEITO?

Em sua "live", Morando não cita o absurdo aumento de quase 8% nas tarifas de ônibus, autorizado por ele. Também não disse que o Auxílio Transporte pago pela prefeitura é de, no máximo, R$ 88,00.

 

O QUE O PREFEITO NÃO DISSE

Apesar de também estar no Jornal, Orlando não cita nada sobre outro dado importante da LOA: a redução de investimentos no social. Basta uma breve olhada na Lei para se perceber quem é priorizado em seu governo, e não é a população mais pobre, muito menos os servidores públicos.

Veja alguns dados:

SETORES QUE SOFRERAM REDUÇÕES:

- Direitos da Cidadania: - 44,8%

- Trabalho: - 3,3%

- Ciência e Tecnologia: - 90,5%

- Desporto e Lazer: - 19,9%

- Transporte: - 27,1%

- Urbanismo: - 5,2%


COMO O PREFEITO COMPENSA ESTES CORTES?

Com aumento de 26,7% em segurança! Afinal, para conter um povo que tem seus direitos fundamentais reduzidos é preciso comprar muita bala de borracha e gás lacrimogêneo.

 

SETORES PRIVILEGIADOS NA LOA:

- Indústria: 363,9%

- Gestão Ambiental (pasta do vereador/secretário foragido da Justiça por denúncias de venda de licenças ambientais): 41,3%

- Comércio e Serviços: 31%

 

FALTOU FALAR

- Que o Auxílio Alimentação é de apenas R$ 10,00, sem nenhum reajuste em seus dois anos de governo, enquanto que cálculos do DIEESE apontam que o custo do "comercial" em São Bernardo do Campo, em dezembro de 2017, já era de R$ 29,35.

- Que ao invés de valorizar os servidores, sua gestão retirou direitos históricos, garantidos em Leis conquistadas pela categoria.

- Que por dois anos seguidos não recebemos o Abono de Natal.

- Que não há nem sinal de qualquer discussão sobre um Plano de Cargos, Carreiras e Salários entre seus projetos.

- Que quem tem o privilégio de ter um carrinho e de não ter que pagar R$4,75 para viajar em ônibus lotado e demorado, está sofrendo com a verdadeira indústria das multas, que o senhor prometeu acabar durante a campanha.

 

FALOU DEMAIS

A fixação do prefeito no partido do ex-prefeito é patética! Ao invés de responder como um CHEFE DO EXECUTIVO, age como militante radical, em eterna campanha eleitoral, perdendo a compostura que se esperaria de alguém em seu cargo.

Ao rasgar o Jornal, manifesta toda sua incapacidade ao diálogo e à crítica.

Ao ideologizar e partidarizar uma discussão que deveria ser tratada de maneira Republicana e Administrativa (com maiúsculas, mesmo), demonstra profundo desrespeito pela democracia e pelo direito de organização dos trabalhadores.

Sentar diante de um celular e fazer "lives" em sua confortável sala, com ar condicionado, é fácil. Difícil é ter que pagar para trabalhar! O impacto de suas medidas e de seu desrespeito nas vidas de milhares de famílias de servidores é catastrófico! Tem servidor passando necessidade!

Acorda, prefeito. A campanha eleitoral acabou. Tá na hora de prefeitar!

 

 

LEIA ÍNTEGRA DA FALA DO PREFEITO:

"[...] Soltaram um jornalzinho vagabundo, é vagabundo, patrocinado pela CUT, esse sindicato é patrocinado pela CUT, a direção é petista, sempre trabalhando com o PT. Os servidores da minha cidade tem o meu respeito e vocês sabem disso.

Agora esse pessoal, sindicalista que vive de sindicato precisa criar vergonha na cara. Aliás, começo da gestão, eu até dei um voto de confiança pro presidente, o Zé Rubem que tinha diálogo constante com nosso vice prefeito. O Zé Rubem não manda nada, quem manda é o PT.

Agora, eles escreveram coisas aqui mentirosas. Aumento do IPTU, mentiroso, eu não aumentei o IPTU. Criem vergonha na cara que isso é dinheiro do trabalhador que vocês imprimem para mentir. Aqui não aumentou o IPTU, diferente das cidades governadas pelo PT que eu vou mostrar que aumenta o IPTU. Viu Zé Rubem, se você quer criticar, fala a verdade, ô seu mentiroso.

30% de coparticipação, não é verdade, no IMASF, nós "regramos" o IMASF. Aumento no IMASF, no plano especial e plano intermediário: mentiroso, nós corrigimos o especial, o intermediário não subiu um centavo, que o funcionário público que tem os menores salários não subir.

Agora o seu prefeito, o Luiz Marinho jogou esse problema pra frente por 8 anos e não fez nada. Pegava dinheiro público para cobrir rombo, nós não fazemos isso, nós resolvemos problemas.

Colocaram das perdas salariais que é 6.79% considerando este ano que ainda não chegou a data base: mentiroso. O seu prefeito pulou de dar aumento, o ex prefeito, e deixou pra dar aumento no último ano, no ano da eleição e ele pode dar porque ele não ia ser candidato mas pra tentar ajudar o candidato dele.

Quero falar, Zé Rubem, eles colocaram que eu aumentei o gasto em publicidade, lava a boca pra fala meu nome e escrever merda, Luiz Marinho gastou 25 milhões em publicidade no ano, eu gastei menos de 15, fazendo campanhas de televisão instruindo a população a participar do programa de regularização tributária, a pedir nota fiscal de ISS.

Isso aqui Zé Rubem, eu vou jogar no cesto de lixo do meu banheiro, você sabe o que a gente joga no cesto de lixo do meu banheiro? Você sabe o que a gente joga né, é pra onde têm que ir isso aqui Zé Rubem, você e toda a sua diretoria, você e seus vermelhinhos, vocês da CUT, vocês precisam aprender, se querem criticar falem a verdade."

Pesquise