CUT-SP e sindicatos organizam atividades de luta no Mês da Consciência Negra

Eventos buscam refletir a luta contra o retrocesso diante das incertezas que a população negra irá viver sob a Presidência de Bolsonaro

A depender das inúmeras declarações públicas feitas pelo, agora presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), o movimento negro terá que intensificar, ainda mais, a luta de combate ao racismo e contra a perda de direitos.

Isso porque, antes mesmo de iniciar a campanha, Bolsonaro chegou a comparar, em palestra, a população quilombola a uma manada de boi, quando disse que o "afrodescendente mais leve de lá (em Eldorado Paulista) pesava sete arrobas". E seguiu: "Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador ele serve mais". Em outro momento, respondendo a uma pergunta da cantora Preta Gil sobre o que ele faria se seu filho se apaixonasse por uma negra, falou que seus filhos foram "bem educados" e que, portanto, esse risco não correria.

Diante desse cenário, a programação do Mês da Consciência Negra de 2018 já busca refletir a luta contra o retrocesso por conta das incertezas que a população negra irá viver no próximo período.

E a CUT-SP, como já é tradição, organiza atividades sobre a data, além de participar e apoiar os eventos realizados por sindicatos e demais entidades pelo estado. As ações já iniciaram no último dia 31 de outubro, em Campinas, quando o Coletivo de Combate ao Racismo da subsede da entidade e sindicatos da região lançaram o calendário temático 2019. (Confira, abaixo, a agenda completa).

Para a secretária de Combate ao Racismo da CUT-SP, Rosana Aparecida da Silva, o mês será marcado pela resistência que o povo negro sempre demonstrou. "Bolsonaro já deu declarações racistas, machistas, homofóbicas e contra tudo o que acreditamos ser legítimo. Nós, negros e negras, que lutamos por igualdade de direito, não vamos nos intimidar com esse governo, pois sempre estivemos na luta, nas ruas, dialogando com a população. O que muda é que agora sabemos que teremos de lutar muito mais".

No dia 20 de novembro, data da morte de Zumbi dos Palmares, líder quilombo ao lado de sua companheira Dandara, os movimentos sociais e sindical saem às ruas na Marcha da Consciência Negra, que terá concentração em frente ao Masp, a partir das 12h.

Já na sede da CUT-SP, no Brás, haverá um seminário, feito em parceria com a Revista Raça, em 3 de dezembro, às 14h30. Também na CUT, uma roda de samba e o debate sobre a participação dos negros no mundo das artes, no dia 8 do mesmo mês, irá encerrar as celebrações.


"Não vamos permitir que nenhum dos direitos conquistados nos governos populares de Lula e Dilma sejam perdidos. Seguiremos dialogando, organizando a classe trabalhadora, para lutar contra as injustiças. Vamos honrar nossos heróis, como Dandara e Zumbi."

 Rosana Aparecida da Silva

 

XV Marcha da Consciência Negra

Dia 20/11 - 12h

Concentração no Vão Livre do Masp - Avenida Paulista - São Paulo


Fonte: CUT-SP

Pesquise