Funcionalismo de SP lança nota em apoio ao 13 de março

Diferentes categorias manifestam apoio às mobilizações em defesa da soberania e da democracia

Reunidos desde a primeira semana deste mês, os servidores públicos filiados à CUT estadual lançam nesta semana uma nota de apoio em defesa da Petrobras, da democracia, contra a retirada de direitos e por uma reforma do sistema político, bandeiras que serão levadas às ruas para o nacional que ocorrerá no próximo dia 13 de março, em todo o Brasil.

Em São Paulo, a atividade reunirá organizações a partir das 15h, na Avenida Paulista, 901. Em nota, os sindicatos que compõem o Fórum do Funcionalismo Público da CUT São Paulo alertam ser contra "qualquer medida governamental que restrinja e retire direitos dos trabalhadores/as e da população. O Estado, em todas as suas esferas, não pode jogar sobre nós o ônus da crise".

O apoio ao ato, fruto do Encontro Estadual do Funcionalismo (clique aqui), contará com trabalhadores do serviço público municipal, dos que atuam em seguridade social, professores estaduais, municipais e do ensino técnico, servidores da saúde, do sistema prisional paulista e escrivães de polícia.

O funcionalismo critica também no documento o governo de Geraldo Alckmin (PSDB) ao dizer que a luta das categorias se dá "por uma educação pública estatal, laica, inclusiva, de qualidade; por saúde pública de qualidade acessível a todos os cidadãos e cidadãs; por transporte público; habitação; segurança pública e pela garantia de abastecimento de água para todos".

Os trabalhadores afirmam que irão às ruas em defesa da Petrobras, pela realização da reforma política por meio do plebiscito constituinte e garantem que a voz dos servidores se somará "à luta do povo brasileiro em defesa da democracia, tão duramente conquistada. Repudiamos qualquer tentativa de golpe. O povo foi às urnas, manifestou sua vontade pelo voto e ela vai prevalecer"

Clique aqui e leia a nota na íntegra.

Fonte: CUT SP

Pesquise