Coletivo Nacional de Formação da CUT realiza encontro em Recife

Na terça-feira (6), ocorreu, em Recife, a abertura do Coletivo Nacional de Formação da CUT (CONAFOR 2017), quando ocorreu uma homenagem à sindicalista paraibana Margarida Maria Alves, que deu a vida em defesa dos trabalhadores.
Participaram do evento os secretários de Formação da CUT Nacional e da executiva estadual da CUT Pernambuco, além de educadores e coordenadores e presidentes das CUTs regionais. Como representante do SINDSERV, esteve presente a Diretora de Formação Sindical, Cássia Tochetto.
O CONAFOR teve como linha condutora a reflexão sobre a atual conjuntura político-econômica, apontando os principais desafios da CUT e o papel da Formação Sindical nesse contexto.
Defesa dos direitos
Os trabalhos de abertura foram coordenados pela secretária nacional de Formação, Rosane Bertotti, que destacou o papel da Central como protagonista nas ações estratégicas de luta em defesa dos direitos e das conquistas históricas da classe trabalhadora.
Cenário de dificuldades
Na opinião de Mario Ladosky, a classe trabalhadora brasileira enfrenta há alguns anos um cenário muito difícil e adverso, com vários ataques aos seus direitos e as organizações, além de toda criminalização política. “Vivemos um contexto histórico muito ruim, enfrentar essa situação requer das direções sindicais e da militância dos movimentos sociais uma reflexão: entender exatamente o que se passa para armar sua ação, dentro de um objetivo e da estratégia da classe trabalhadora”, assinalou. Ladosky salientou ainda que a formação sindical, hoje, se reveste de uma importância vital, maior do que em outros contextos políticos.

Pesquise