Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha

Hoje, dia 25 de julho, é o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. Também é o Dia da Trabalhadora e Trabalhador Rural.

Ressaltando a importância do evento, lembramos que no dia 2 de junho de 2014, por meio da Lei 12.987, foi instituído no Brasil o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, a ser celebrado no dia 25 de julho.

Várias atividades estão programadas e acontecerão no Estado de São Paulo durante o dia de hoje.

Eventos na Capital:

- A Secretária da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres de SP, Denise Motta Dau, solicita a divulgação e presença das companheiras no Seminário que será realizado no Centro Cultural São Paulo – Av. Vergueiro, 1000 – das 10h às 18h. Clique aqui e veja a programação do Seminário. 

- Lançamento da Marcha das Mulheres Negras 2015, em São Paulo, Contra o racismo, a violência e pelo bem viver, às 19h, na Casa do Professor - Rua Bento Freitas, 71 – Centro (próximo ao Metrô República)

Evento na cidade de Santo André:

A Secretária Silmara Conchão encaminhou convite para o "Café Filosófico, com apresentação cultural da cantora Janaína Monteiro, a partir das 18h, no Teatro Municipal de Santo André.

Desta forma, encaminhamos ao Coletivo Estadual de Mulheres, os convites que recebemos para participação das companheiras.

Boa atividade à todas e que nossa energia e garra estejam, a cada dia, revigoradas na luta para a promoção da igualdade de gênero, raça e etnia, o que pressupõe o enfrentamento ao racismo, sexismo e toda forma de preconceito e discriminação imposta às mulheres em sua diversidade.

Comungando com a Ministra da SPM/PR, Eleonora Menicucci: As mulheres negras devem, não apenas ser lembradas, mas ser inseridas nas páginas da história do Brasil"!

Saudações CUTistas!

Sonia Auxiliadora Vasconcelos da Silva

Secretária Estadual da Mulher Trabalhadora

Com informações CUT ESTADUAL SÃO PAULO

 

 

Dia Nacional de Tereza de Benguela e a Mulher Negra

Do dia 21/07/2014 a 28/07/2014 – Exposição de fotos das Mulheres Negras – Local – Saguão do Teatro Municipal de Santo André.

Dia 25/07/2014 – Café Filosófico

Horário 18h

Local: Anfiteatro Heleni Guariba

18h – Atividade Cultural com a Cantora Janaina

19h - Mesa de Palestras com:

Dra. Pilar Edmee Palomo Pozo – Médica cubana

Tema: A experiência das Mulheres Cubanas e os desafios.

Maria Vitória Vitória – Psicóloga mestre em relações étnicos raciais e terapia da família.

Tema: A Solidão da Mulher Negra

Eliad Dias dos Santos – Mestre em ciência da religião.

Tema: A questão da Mulher Negra "pura beleza"

Tereza de Benguela foi a mulher de José Piolho, que chefiava o Quilombo do Piolho (ou Quariterê), em Guaporé. O Quilombo do Quariterê em Cuiabá ficava próximo à fronteira de Mato Grosso c om a Bolívia. Sob a liderança da Rainha Teresa, a comunidade negra e indígena resistiu à escravidão por duas décadas, sobrevivendo até 1770.

A Rainha Tereza comandou a estrutura política, econômica e administrativa do Quilombo, mantendo um sistema de defesa com armas trocadas com os brancos ou resgatadas das vilas próximas. Os objetos de ferro utilizados contra a comunidade negra que lá se refugiava eram transformados em instrumento de trabalho, visto que dominavam o uso da forja.

O Quilombo do Quariterê, além do parlamento e de um conselheiro para a rainha, desenvolvia agricultura de algodão e possuía teares onde se fabricavam tecidos que eram comercializados fora dos quilombos, como também os alimentos excedentes.

No dia 2 de junho de 2014, por meio da Lei 12.987, foi instituído no Brasil o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, a ser celebrado no dia 25 de julho.

Pesquise