NOTA SOBRE EXIGÊNCIA DE DESTITUIÇÃO DA ATUAL DIRETORIA

A diretoria do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais e Autárquicos de São Bernardo do Campo, desde o primeiro pleito reafirma a sua posição contra toda e qualquer forma de fraude praticada no processo eleitoral da entidade.

Na eleição que foi coordenada, arbitrada e conduzida pelo MPT e anulada após o primeiro dia de coleta de votos, o sindicato e nem os seus advogados foram ouvidos ou tiveram a oportunidade de participar da apuração dos fatos perante os procuradores do MPT. Enquanto mesários, representantes de chapa e apoiadores da chapa “2” foram ouvidos. O sindicato teve que realizar declarações públicas em cartório para que nossos relatos possam vir a ajudar nas apurações da fraude e para que pudéssemos registrar fatos ocorridos dos quais presenciamos durante o processo eleitoral.

A diretoria desta entidade está à disposição da justiça para contribuir no que for necessário para apurar todas as fraudes ocorridas no processo eleitoral, é do interesse desta diretoria a apuração dos fatos, bem como, a punição de todos os responsáveis. Lamentamos que não tenhamos tido a oportunidade de contribuir para a apuração dos fatos iniciadas pelo MPT, já que está diretoria e seus advogados nunca foram chamados para relatar fatos.

A diretoria do SINDSERV continuará exercendo e atuando nas questões pertinentes à categoria, independente de estar ou não a frente da administração da entidade sindical e nos manifestaremos sobre as acusações feitas perante a justiça já que não houve nenhuma possibilidade de uso do direito do contraditório e ampla defesa perante o MPT.

Esta diretoria cumpriu rigorosamente o que determina o Estatuto da entidade e abriu edital convocando eleições, todos podem participar do processo eleitoral, edital de ratificação foi lançado a fim de assegurar que todos os trabalhadores sindicalizados possam montar chapa e se inscrever até o dia 27 de setembro.

Sendo assim, seguiremos firmes no propósito de lutar pelos direitos dos trabalhadores e faremos todos os enfrentamentos necessários aos projetos de lei PLP 257, PEC 241, PLC 30, Reforma da Previdência e outros ataques à classe trabalhadora e em especial aos servidores públicos! Luta se faz na rua, juntos somos mais fortes!

Pesquise