Trabalhadores tomam a Paulista e reafirmam: “Temer sai, aposentadoria fica!”

Nossa categoria fez bonito! Caravana saiu do SINDSERV e contou com centenas de trabalhadores e trabalhadoras!

Av. PaulistaO dia 15 de março entrou para a história da luta da classe trabalhadora no Brasil! Milhões foram às ruas em todo o país para dizer não ao maior ataque aos direitos previdenciários, em todos os tempos. Aqui no estado de São Paulo, a manifestação se concentrou na Avenida Paulista, que ficou tomada!

Nossa categoria participou ativamente. Centenas de trabalhadores e trabalhadoras de nossa base participaram do ato, sendo que mais de 500 partiram da caravana organizada pelo SINDSERV, que contou com sete ônibus, além de vários servidores que foram de carro, na boa e velha carona solidária.

Para José Rubem, presidente do SINDSERV, a atividade representa a retomada da luta popular contra as medidas de restrição e retirada de direitos promovidas pelo governo federal: "A impressão é de que o povo começou a perceber que só com muita mobilização esses ataques aos nossos direitos serão barrados. Os deputados e senadores precisam ouvir o recado dado pelos trabalhadores: não aceitamos a retirada de direitos e vamos lutar intensamente contra isso".

Prejuízos aos trabalhadores públicos são ainda maiores

Na proposta de reforma apresentada pelo governo Temer, o ataque aos servidores públicos é evidente. Todos sabemos que a paridade e a integralidade nas aposentadorias são conquistas do setor público que visam compensar, por exemplo, o fato de não termos direito ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS.

Quando o governo propõem um "nivelamento por baixo", prejudica, ainda mais, os servidores! Ou seja, além de não termos direito ao FGTS, ainda teremos que trabalhar mais e receber menos quando nos aposentarmos, isso para quem conseguir se aposentar, uma vez que fica difícil imaginar que algum servidor consiga fazê-lo antes dos 70 anos, pela regra proposta.

A luta precisa continuar e você pode ajudar!

Apesar do ato vitorioso do dia 15, a luta contra a reforma da Previdência ainda não acabou. Precisamos pressionar os deputados para que o projeto não seja sequer aprovado na Comissão Especial da Câmara. Nisso, você pode ajudar. Veja como:

  • Envie mensagem ao seu deputado, cobrando dele um posicionamento favorável aos trabalhadores!
  • Envie mensagens aos deputados da Comissão Especial (veja a lista abaixo).
  • Participe do Comitê Regional Contra a Reforma da Previdência, que reúne sindicatos e movimentos populares do ABCDMRR.
  • Participe dos atos, reuniões e assembleias convocados pelo SINDSERV.
  • Divulgue os materiais produzidos pelo SINDSERV nas redes sociais.

Lista de presença vai ajudar na negociação do dia de paralisação

Av. PaulistaO SINDSERV tomou todas as medidas legais para garantir o direito dos trabalhadores que participaram do Dia Nacional de Mobilização e Paralisações. Dentro do prazo legal, encaminhou ofício à Administração comunicando a adesão do Sindicato ao movimento, prevendo a grande participação da categoria. Para fortalecer nossa negociação quanto à justificativa da falta é imprescindível que todos e todas que participaram do ato assinem a lista de presença, que ficará à disposição em nossa sede até as 18h desta sexta-feira (17 de março).

Além de assinar a lista de presença, todos devem anotar na folha de frequência PARALISAÇÃO, no campo do dia 15 de março, e no rodapé, inserir a seguinte observação: 15 de março, paralisação contra a reforma da previdência .

Imagens da luta!

Veja as fotos da concentração e da chagada à Paulista, clicando aqui.

Clique aqui para ver fotos durante o ato.

 

Pesquise