Construir a Greve Geral. Nenhum Direito a Menos!

O SINDSERV está na luta contra o desmonte da previdência, as terceirizações e a retirada de direitos da classe trabalhadora. Por isso, convocamos todos e todas para uma série de atividades nos próximos dias, que visam preparar a GREVE GERAL NACIONAL, no dia 28 de abril.

No dia 31 de março, vamos à Paulista, em mais um grande ato organizado pelas centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. No dia 3 de abril, a atividade é na Câmara dos Vereadores de São Bernardo, quando teremos uma audiência pública sobre o desmonte da previdência. Já no dia 8, o ABC vai parar, com um grande ato, reunindo trabalhadores das sete cidades da região. Na segunda quinzena de abril, nosso Sindicato realiza um seminário com especialistas que vão debater conosco o desmonte da previdência. Finalmente, no dia 28 de abril, o Brasil vai parar, na grande Greve Geral, convocada por todas as centrais sindicais.

Veja os informes das frentes e das centrais sindicais:

Dia 31 de Março - Dia Nacional de Mobilização rumo à Greve Geral do dia 28 de abril !

Fora Temer, Diretas ja, e contra a reforma da previdência, trabalhista e o projeto de tercerização.

A Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo fazem um chamado à sociedade brasileira para ir às ruas, na próxima sexta-feira, 31 de Março, promover e participar de mobilizações em todo o país em defesa das conquistas históricas dos trabalhadores que estão sendo atacadas pelo presidente ilegítimo Michel Temer e seus comparsas.

No dia de hoje as centrais sindicais definiram a convocação de uma Greve Geral para o dia 28 de Abril, contra as Reformas da Previdência, Trabalhista e o projeto de Terceirização aprovado pela Câmara. Sabemos que a nossa vitória depende da capacidade de efetivarmos uma Greve Geral que pare a produção e a circulação no país, e imponha uma derrota política aos golpistas.

Contudo, para que a Greve Geral seja bem sucedida a sua construção começa desde já. As mobilizações do dia 31 de Março deverão acumular para a construção da paralisação do Brasil, no dia 28 de Abril, sendo mais um momento de diálogo com a sociedade, denúncia das medidas antipopulares e convocação da Greve Geral.

O povo brasileiro demonstrou nos dias 08 e 15 de março que haverá muita luta e mobilização contra as medidas do Governo Golpista.

Continuaremos nas ruas até a Vitória

Rumo à Greve Geral

Fora Temer e Diretas, Já!

Secretaria Operativa Frente Brasil Popular

 

 

DIA 28 DE ABRIL

VAMOS PARAR O BRASIL!

Nota à imprensa

Reunidos na tarde desta segunda-feira (27), na sede nacional da União Geral dos Trabalhadores (UGT), em São Paulo, os presidentes das centrais sindicais, dirigentes sindicais analisaram a grave situação política, social e econômica que o país atravessa e decidiram que:

Dia 28 de abril, Vamos parar o Brasil!

As centrais sindicais conclamam seus sindicatos filiados para, no dia 28, convocar os trabalhadores a paralisarem suas atividades, como alerta ao governo de que a sociedade e a classe trabalhadora não aceitarão as propostas de reformas da Previdência, Trabalhista e o projeto de Terceirização aprovado pela Câmara, que o governo Temer quer impor ao País.

Em nossa opinião, trata-se do desmonte da Previdência Pública e da retirada dos direitos trabalhistas garantidos pela CLT.

Por isso, conclamamos todos, neste dia, a demonstrarem o seu descontentamento, ajudando a paralisar o Brasil.

São Paulo, 27 de março de 2017.

  • Adilson Araújo - Presidente da CTB
  • Antonio Neto - Presidente da CSB
  • José Calixto Ramos - Presidente da Nova Central
  • Paulo Pereira da Silva (Paulinho) - Presidente da Força Sindical
  • Ricardo Patah - Presidente da UGT
  • Vagner Freitas - Presidente da CUT
  • Edson Carneiro (Índio) - Secretário Geral Intersindical
  • Luiz Carlos Prates (Mancha) - Presidente da CSP-Conlutas
  • Ubiraci Dantas de Oliveira (Bira) - Presidente da CGTB

Pesquise