Brasil para contra as “reformas” de Temer!

Servidores de São Bernardo dão exemplo, paralisam quase todo o serviço da cidade e realizam manifestação no Riacho Grande

greve geral 28 de abrilO Brasil parou! Às 14h deste histórico 28 de abril, o balanço feito pela CUT é de que estamos vivendo a maior GREVE GERAL de todos os tempos em nosso país!

Aqui em São Bernardo, o balanço também é excelente: praticamente todas as categorias cruzaram os braços! Fábricas, bancos, transporte público parados! O comércio da Marechal Deodoro, apesar de ter lojas abertas, está às moscas! Apenas proprietários e alguns comerciários em seus interiores!

Os trabalhadores e as trabalhadoras da Prefeitura de São Bernardo também deram um belo exemplo de organização e luta! Todos os setores foram afetados pela adesão massiva de trabalhadores, sendo que vários, inclusive escolas, tiveram 100% de paralisação!



MANIFESTAÇÃO NO RIACHO GRANDE

greve geral 28 de abrilDesde as 5h da manhã, apesar do frio e da garoa fina, dirigentes do SINDSERV e trabalhadores de nossa base, com apoio de companheiros de outras categorias, realizaram um ato na entrada do Bairro Riacho Grande, altura do km 29 da Via Anchieta. Com faixas e cartazes, os trabalhadores fecharam a via, enquanto revezavam-se em falas no carro de som, alertando à população sobre os malefícios das propostas de Temer contra os trabalhadores. O trânsito, obviamente, ficou prejudicado na região, porém, a maioria dos motoristas sinalizavam apoio à manifestação.

REPRESSÃO

Em uma atitude de responsabilidade, em vários momentos uma das faixas era liberada pelos manifestantes para que alguns veículos passassem. Apesar da boa vontade dos trabalhadores, por volta de 8h, um forte aparato policial foi deslocado para a região e, com truculência, impediu a continuidade do ato.

Não satisfeitos com o ato repressivo, os policiais decidiram apreender o carro de som do SINDSERV, que foi guinchado.

A GENTE AINDA NEM COMEÇOU!

greve geral 28 de abrilA GREVE de hoje representa um grito da classe trabalhadora contra a perda de direitos tão arduamente conquistados! Temer nos faz regredir 100 anos, quando, em 1917, aconteceu a primeira greve geral do Brasil. Naquela época, os trabalhadores reivindicavam direitos como redução da jornada de trabalho para 8 horas, descanso, contrato de trabalho, entre outros. Justamente estes direitos estão sendo cassados pela "reforma" trabalhista aprovada nesta semana pela Câmara dos Deputados!

Por isso, podemos garantir que esta GREVE GERAL de hoje é apenas o início de um processo de resistência e luta da classe trabalhadora!

Não abriremos mão de nossas conquistas históricas e vamos à luta até a vitória!

Nenhum direito a menos!

 

Clique aqui para ver as fotos da manifestação.

Pesquise