Dirigente sindical agredida por médico em Diadema

Nota do SINDSERV SBC em solidariedade à companheira Rosa Souza

Rosa Souza, do SINDEMANo dia 29 de maio, nossa querida companheira de luta, trabalhadora pública e dirigente do SINDEMA – Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema, ROSA SOUZA, foi covardemente agredida por um médico do Quarteirão da Saúde, enquanto distribuía o jornal do Sindicato.

Quem conhece Rosa sabe de sua ternura e capacidade de diálogo, o que torna a agressão ainda mais absurda, ressaltando que não há justificativa para tal ato.

Lamentavelmente, o clima de ódio e perseguição aos lutadores do povo, criado irresponsavelmente por aqueles que defendem o atraso e a exploração deliberada dos trabalhadores e da riqueza nacional, tem atingido, cada vez mais, nossas dirigentes sindicais. Pequenos em seus argumentos, assistindo o castelo de areia dos supostos bastiões da moralidade ruir diante de fatos inequívocos, que eles próprios criaram, os que se deixaram contaminar por este ódio agridem, física e verbalmente, os que ainda resistem na tarefa de lutar pelos direitos da classe trabalhadora.

O SINDSERV se solidariza com nossa companheira (aquela com quem compartilhamos o pão) Rosa Souza e exige que a Prefeitura de Diadema tome todas as medidas cabíveis para punir este péssimo exemplo de profissional e que garanta o direito de autonomia sindical aos dirigentes do SINDEMA.

Mexeu com uma, mexeu com tod@s!

Pesquise