População paga a conta e servidores pagam o pato

Privatização da cidade onera os cofres públicos (dinheiro do contribuinte) e promove desmonte de serviços. Enquanto isso, trabalhadores públicos pagam o pato de lambanças do atual governo, como no fim do contrato com a empresa de limpeza, e na retirada direitos históricos!

QUEM VAI LIMPAR ISSO?

Quem acreditou no discurso da modernização, do respeito aos trabalhadores públicos e do combate à corrupção está amargando dias de decepção!

O jeito de governar remonta aos anos 90, numa sanha privatista e de entrega do patrimônio do povo aos "parceiros". Conhecida como neoliberalismo, essa governança deu errado e é fruto de estudos pelos países que mais a implementaram e que agora sofrem com suas consequências desastrosas. Então, de moderna essa Administração não tem nada.

O servidor público então, coitado! Ao invés do respeito e da valorização prometidos na campanha, amarga arroxo salarial, perdas acumuladas, aumento do assédio moral, retirada de direitos e uma sobrecarga de trabalho jamais vista!

O combate à corrupção, também falhou! Em menos de dois anos, três denúncias gravíssimas, envolvendo figuras centrais do primeiro escalão. Primeiro, na Secretaria de Meio Ambiente, onde a polícia e o MP investigaram (e comprovaram) a venda de licenças e de cargos. O então secretário-vereador voltou à Câmara, pediu licença e está foragido. Depois, o secretário que ocupava o cargo político mais importante na Prefeitura foi denunciado por desvio de recursos da merenda escolar. Agora, o próprio vice-prefeito é denunciado por corrupção eleitoral, flagrado em vídeo.

MARLENE MATIAS - Presidente do SINDSERV

Pesquise