IMASF: Mais uma vez, eles erram e os trabalhadores pagam a conta

Lei aprovada pelos vereadores penaliza, ainda mais, os trabalhadores

José RubemA história se repete: eles criam as crises, sucateiam os serviços e quem paga a conta são os servidores. A solução encontrada pelo superintendente, com aval do prefeito e apoio da bancada de sustentação na Câmara para dificuldades financeiras vividas pelo Imasf, mais uma vez, tem como alvo os bolsos dos trabalhadores.

Está definido que os beneficiários do PFGB (Greenline) terão que desembolsar mais R$ 5,00 mensais por dependente.

Já os usuários dos Planos Especial e Intermediário (Imasf) foram duplamente penalizados: primeiro, com um aumento de 20% nas mensalidades e depois, com aval do Conselho da Autarquia, com a criação de uma nova taxa de "coparticipação", que vai impor a obrigatoriedade de pagamento de 30% dos valores de consultas, exames e internações.

O presidente do SINDSERV, reagiu à decisão e garante que a entidade vai tomar todas as medidas possíveis contra mais este desrespeito à categoria: "O que está acontecendo aqui é uma verdadeira vergonha! Esses descontos vão representar um acúmulo de perdas ainda maior para a categoria, e nós não vamos aceitar. Já que os vereadores da base de apoio ao prefeito, mais uma vez, tiveram a desfaçatez de aprovar uma Lei que prejudica os servidores sem sequer lê-la, não nos resta outra alternativa: vamos ingressar com ação judicial para impedir este absurdo e realizar uma grande mobilização para denunciar os desmandos desse governo".

 

Foto: José Rubem se manifesta contrariamente à decisão dos vereadores na Câmara

Crédito: Priscila Cardoso