Servidores denunciam proibição de exames de detecção do covid-19 para funcionários de ubs

O Sindserv recebeu grave denúncia de servidores da rede de Saúde de São Bernardo ao longo dos últimos dias. De acordo com funcionários das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município, eles estão proibidos de realizar teste para a COVID-19. O fato veio à tona após funcionários da UBS Riacho Grande testarem positivo para o vírus. O fato gerou preocupação e comoção entre os servidores que trabalham na linha de frente no combate ao coronavírus no município. Segundo a denúncia, há grande preocupação de que muitos deles já possam estar com o vírus, mesmo assintomáticos.

Segundo informações divulgadas pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC, entidade formada pelos setes municípios da região, o ABCDMRR adquiriu 1 milhão de testes para o COVID-19. Os kits foram comprados em março. Até o último sábado (18), São Bernardo tinha registrado 231 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus e 28 mortes – cidade com maior índice de letalidade da doença.

Atuação do sindicato – o Sindserv tem atuado na fiscalização e cobrando medidas de proteção para os servidores que estão atuando no combate à pandemia em São Bernardo. Em março, o sindicato entrou com ação na Justiça para barrar o uso de veículos da GCM para transporte de pacientes com o coronavírus. Na segunda quinzena de abril, a direção do Sindserv protocolou pedido de abono salarial aos servidores que atuam no combate ao COVID-19.

Pesquise