Prefeitura de São Bernardo é investigada pelo ministério público em contratos de aquisição de máscaras e luvas para combate ao COVID-19

Mais um escândalo envolvendo a Prefeitura de São Bernardo e contratos públicos veio à tona nessa semana. O Ministério Público investiga a atual administração por contratos firmados para a compra de EPIs (equipamentos de proteção individuais) a servidores da Saúde. De acordo com o MP, a prefeitura adquiriu luvas e máscaras cirúrgicas e, em ambos os contratos, duas das três empresas contratadas possuem sócios da mesma família.

Além disso, os preços pagos pelo município nos equipamentos fogem dos preços de mercado. Esse não é o primeiro escândalo envolvendo a gestão da cidade nos últimos anos.

Em setembro de 2019 a Polícia Federal pediu o afastamento do prefeito Orlando Morando durante a investigação de 65 contratos, no valor de R$ 1,6 bilhão, entre o município e empresas de fornecimento de merenda escolar.
Dois anos antes, em 2017, o então secretário de Gestão Ambiental da prefeitura, Mário de Abreu, foi alvo de ação do MP por organização criminosa, corrupção passiva e concussão na Pasta.

Veja matéria veiculada no jornal Bom Dia SP, da Rede Globo: https://www.facebook.com/sindserv.sbc/videos/1446739558870479/?t=13

Pesquise