Greve de 1978 é tema de palestra no SINDSERV

greve 1978Às seis da manhã do dia 12 de maio de 1978, mais de 3.000 metalúrgicos da Scania, em São Bernardo, entraram na fábrica, mas não ligaram as máquinas. Tinha início a primeira greve dez anos após a última mobilização, em 1968, ano da promulgação do AI-5 (Ato Institucional), que acabou com a liberdade de expressão e a representação política.

O país, sob a ditadura militar, era governado por Ernesto Geisel. Os metalúrgicos da empresa do ABC eram liderados pelo ferramenteiro Gilson Menezes. De um lado a luta por aumento salarial e melhores condições de trabalho, do outro, o medo da repressão, já que até reuniões públicas eram consideradas atos subversivos.

Nesse clima, a greve "Braços cruzados, máquinas paradas" iniciaria um movimento que acabaria por inflamar os ânimos em outras empresas, que também pararam dias depois, e serviria de exemplo para outros movimentos, mais organizados e alastrados, em 1979 e 1980.

É sobre este momento importantíssimo da história de nosso país que o metalúrgico e ex-prefeito de Diadema, Gilson Menezes, vai debater conosco no dia 20 de junho, na sede do SINDSERV.

A atividade é organizada pelo Coletivo de Formação da CUT ABC e terá início às 18h30.

Pesquise