Articulação regional quer unificar Sindicatos de Servidores Municipais do Grande ABC

presidentesA Campanha Salarial de 2013 e as discussões sobre Saúde, Educação e Segurança Urbana deixaram evidente a articulação entre os prefeitos das sete cidades do Grande ABC. Com exceção de Rio Grande da Serra, as demais cidades aplicaram reajustes praticamente idênticos, demonstrando a união entre os chefes dos Executivos. Nas discussões sobre a redução da jornada de trabalho para os profissionais da saúde, na elaboração dos novos estatutos dos profissionais da educação e no debate sobre a forma de aplicação do adicional por trabalho perigoso aos GCMs e Vigilantes, a postura dos mandatários também foi muito parecida.

Enquanto os prefeitos se unem através do Consórcio Intermunicipal e nivelam por baixo as questões relacionadas aos trabalhadores de suas prefeituras, nossos Sindicatos caminham praticamente isolados. É por isso que, em conjunto com o Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema) e o SINDSERV Santo André, desencadeamos algumas atividades conjuntas em 2013, inclusive na campanha salarial, com o tema "Cadê a nossa Parte".

Aproveitando o histórico de trabalho conjunto entre as três entidades, as direções executivas dos sindicatos de Santo André, São Bernardo e Diadema realizaram um seminário no dia 10 de fevereiro e devem abrir o debate com os sindicatos das demais cidades da região.

Sabemos que há diferenças entre as entidades, que pertencem a centrais sindicais diferentes, mas o que nos unifica são as lutas e as dificuldades praticamente idênticas. O presidente do SINDSERV São Bernardo, Giovani Chagas, completa, afirmando que "se os prefeitos superam as diferenças partidárias para atuar em conjunto, nós, sindicalistas, também temos que demonstrar a mesma capacidade".

Na foto, os presidentes dos três Sindicatos: Jandyra Uehara (Diadema), Giovani Chagas (SBC) e Carlos Alberto Pavan (Santo André).

Pesquise