Sem vergonha: Governo negocia emendas para salvar Temer dentro do Plenário

Ministro Antonio Imbassahy (PSDB) é flagrado cobrando apoio em troca de verbas minutos antes da votação

O governo perdeu qualquer reserva de escrúpulo, considerando que ela exista para golpistas. Minutos antes do início da sessão que determinará se o presidente ilegítimo Michel Temer será investigado, o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB), foi flagrado pelo jornal Estado de S. Paulo negociando a liberação de emendas para parlamentares que votarem em favor do governo.

Antonio Imbassahy foi visto com os deputados Alan Rick (DEM-AC) e Efraim Filho (DEM-PB) deliberando sobre verbas que seria destinadas aos seus mandatos.

Em entrevista ao Estado de S. Paulo, Rick confirmou a absurda negociação. "Aloquei um emenda impositiva para reforma do prédio da Funasa, mas ela nunca foi liberada pelo governo. O ministro disse que liberaria."

A medida foi criticada pela deputada federal Jandhira Feghali (PCdoB-RJ). "O governo, de forma escancarada, negociou emendas dentro do plenário. Vários ministros vieram ao plenário para negociar as emendas aqui, embaixo do nariz de tudo mundo. Talvez não tenham o menor escrúpulo. Estão usando dinheiro público para comprar votos."

A deputada condenou a atitude. "Imagino o trabalhador de baixa renda que fica olhando esse milhões voando pelo ar, essas malas de R$ 500 mil. Isso é tão inalcançável para o povo. Há uma distância cada vez maior entre a política e a sociedade", encerrou.

 

Fonte: CUT - SP

Pesquise