SINDSERV e Fórum Estadual de Educação vão ao MP em defesa da EJA

ejaDiretores do SINDSERV, representantes do Fórum Estadual de Educação e membros da comunidade escolar recorreram ao Ministério Público para que se investigue o possível fechamento de salas de aula do programa de Educação de Jovens e Adultos em nossa cidade. As suspeitas começaram a surgir a partir da realização de um "estudo de impacto econômico" na EJA, promovido pela Secretaria de Educação. Segundo avaliação de trabalhadores do programa, a intenção da Administração pode ser a de fechar salas de aula e escolas com o serviço, criando unidades-polo.

Para o professor Dinailton Cerqueira, diretor do SINDSERV, todos perdem com esta medida: "Sob pretexto de economizar, a Administração poderá penalizar toda a sociedade: perdem os estudantes, que já foram penalizados em outro momento de suas vidas e agora são obrigados a correr atrás da formação perdida, perde a cidade, que pode aprofundar as estatísticas de alfabetização e de nível de escolaridade e perdem os trabalhadores da Educação, primeiro por serem comprometidos com este direito humano fundamental, segundo porque o fechamento de escolas, ainda que não se reduza o número de estudantes num primeiro momento, vai gerar dificuldades no acesso, ocasionando o aumento da evasão, levando ao fechamento de novas salas e à dispensa de educadores".

Outra preocupação dos representantes do Sindicato e do Fórum é a falta de informações sobre como seria efetuado o atendimento, além do fechamento de salas para atendimento específico a deficientes e do CAGEPM (tele-salas do 6º ao 9º ano).

Pesquise