SINDSERV cobra que Mesa da Saúde retome para resolver diversos problemas

Durante reunião com representantes da Saúde, em 30 de março, o SINDSERV exigiu, além da retomada da Mesa de Negociações da Saúde, o pagamento dos trabalhadores que participaram da Campanha de Vacinação, que há muitos anos é paga no município para os trabalhadores.

No dia do encontro, a Secretaria de Saúde, Odete Gialdi, não compareceu e enviou para representá-la a diretora da Saúde, Isabel Fontes, a diretora da Clínica Municipal de Especialidade, Débora do Carmo, o Dr. Jorge Harada. Representando o Departamento de Gestão de Pessoas estava José Leite.

Em conversa, os representantes da Secretaria de Saúde alegaram que no ano passado deixaram de receber parte da verba utilizada para este pagamento e que os trabalhadores receberiam assim que viesse este repasse. Poucos dias após a reunião, a Secretaria de Saúde mandou um documento às unidades dizendo que a verba não veio.

Ficou combinado que as horas trabalhadas na Campanha de Vacinação deveriam ser tiradas em folga e em horas dobradas. Desde o início desta gestão eles afirmam que adotam esse procedimento, porém não existe nenhuma regulamentação para isso.

O nosso Sindicato exigiu que um novo documento, por escrito, fosse enviado para todas as unidades de saúde, explicando aos trabalhadores a forma de pagamento dessas horas.

Mesa de Negociação da Saúde

Desde 2015, o SINDSERV está cobrando que a Administração retome com a Mesa de Negociações da Saúde. Quase um ano depois, uma reunião foi marcada para o dia 19 de fevereiro deste ano, mas, logo em seguida, foi cancelada pela Secretária de Saúde e remarcada para 30 de março.

Na reunião, também ficou acordado que em 20 dias deveria ser agendada uma data para a realização de uma Mesa de Negociação da Saúde, onde seriam resolvidos problemas pendentes e reivindicações apresentadas em ofício desde 2014, que dependem exclusivamente da Secretaria de Saúde solucionar.

Vale lembrar que diante da intervenção do nosso Sindicato, auxiliares em enfermagem saíram do atendimento da farmácia e da recepção, função que não competia a eles.

Até o presente momento não foi feita uma nova agenda. O SINDSERV cobrou para que fosse atendido e que as demandas dos trabalhadores da Saúde sejam debatidas e encaminhadas, o mais rápido possível.

Pesquise