MPT cobra esclarecimentos da Gestão Municipal sobre condições de trabalho na GCM


Administraçãode São Bernardo é convocada a prestar esclarecimentos sobre a não licitação dos coletes balísticos em tempo hábil

Após ignorar diversas tentativas de diálogo sobre a condição de trabalho dos servidores da GCM, dentre outras solicitações, a prefeitura foi notificada e deverá comparecer no Ministério Público do Trabalho (MPT), no próximo dia 14, às 10 h, para prestar esclarecimentos sobre a motivação de não ter sido realizada a licitação para aquisição de coletes balísticos a tempo.

Após se esgotarem as tentativas de contato, o SINDSERV publicou matéria questionando o descaso da Administração com os trabalhadores da GCM, especialmente quanto aos riscos à saúde e à vida da corporação, que está submetida à utilização de coletes balísticos vencidos. Outro problema é que, em virtude do número escasso de coletes, os GCMs estão sendo obrigados a fazer rodízio, o que impede que se faça a higienização adequada do EPI.
“O rodízio desse EPI expõe os servidores a outros problemas, inclusive de saúde. Já foram registrados casos de micose ocorridos pela falta de higienização do equipamento”, explica Célio Vieira, Diretor Jurídico do SINDSERV.
Além da questão dos coletes, o SINDSERV também apresentou denúncia quanto ao não funcionamento dos HTs e Rádios, ainda sem resposta.

O posicionamento do SINDSERV

A atual Administração municipal tomou por prática não responder às solicitações dos trabalhadores públicos, nem do Sindicato. Assim, o SINDSERV está encaminhando todas as solicitações que eles optaram por negligenciar para os meios legais cabíveis, e essa será a prática, até que resolvam abrir um canal de comunicação franco.

Todos estes casos foram denunciados pelo SINDSERV no MPT – Ministério Público do Trabalho, que propôs um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com prazos estabelecidos para solução dos problemas. Por incrível que possa parecer, a Administração sequer assinou o TAC. Está na hora de levar as vidas dos GCMs e da população com seriedade. Afinal, com segurança não se brinca!

Pesquise