Em defesa dos servidores e do serviço público de qualidade

Dia da Consciência Negra: Vidas Negras Importam

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
No final da década de 70, retomando uma longa e rica trajetória de lutas, o movimento negro sai às ruas para denunciar o racismo e lutar pela melhoria da condição de vida do povo negro brasileiro. Um dos marcos dessa retomada de luta foi o Manifesto a Zumbi dos Palmares elaborado em 1971, por iniciativa do Grupo Palmares de Porto Alegre. Com o surgimento do Movimento Negro Unificado, em 1978, se dá a criação do “Dia Nacional da Consciência Negra” com manifestações em todo o país.
A partir daí, o 20 de novembro passou a ser comemorado anualmente, como a data mais importante para população negra brasileira. Nesse dia, no ano de 1695, foi assassinado ZUMBI, a principal liderança do Quilombo de Palmares, um território livre, símbolo da resistência ao regime escravista e da consciência negra de homens e mulheres em busca da liberdade e da construção de uma nação.
Comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra significa reafirmar o compromisso do movimento negro com a luta por justiça social, pelo desenvolvimento e pela soberania de nosso país. Recuperar o ideário de Zumbi não é apenas rememorar Palmares, mas resgatar um importante exemplo de luta e organização pela emancipação do povo brasileiro.
Reconhecer os erros do passado é o primeiro passo para corrigirmos uma dívida histórica que o estado brasileiro possui com a população negra. O racismo e a desigualdade ainda estão fortemente institucionalizados no Brasil. Portanto, lutar por condições iguais para todos é uma obrigação não apenas de todo e qualquer grupo representativo de classe, mas de todo cidadão. No Sindserv SBC temos o orgulho de rememorar e celebrar, de forma irrestrita, o Dia da Consciência Negra. Essa luta ainda está longe do fim, mas estamos firmes e fortes juntos por essa causa.
O Dia Nacional da Consciência Negra vem se consolidando como uma data de referência no processo de reflexão sobre o racismo e a discriminação no Brasil. Porém ainda há muita coisa a ser mudada no que diz respeito aos direitos, à dignidade e ao respeito à população negra.

Deixe um comentário