No auge da pandemia, prefeitura decreta volta aos trabalhos e coloca servidores em risco

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Mesmo no ápice dos números de casos confirmados e de mortes ocasionadas pelo coronavírus, tanto no país quanto especificamente no ABC, a prefeitura de São Bernardo convocou neste sábado (6) o retorno dos servidores públicos para a próxima segunda-feira. A medida caiu como uma ‘bomba’ para o funcionalismo público, que vê se desamparado em decorrência dos números, apontados por pesquisadores como próximos do pico da pandemia no Brasil.

Segundo levantamento realizado diariamente na região, São Bernardo possuía até o dia 5 de junho 2.424 casos confirmados de COVID-19, além de 233 mortes confirmadas, totalizando uma taxa de letalidade de 9,6%. Os números apontam o município com o maior número de mortes na região. Outros dados importantes devem ser destacados: o município possui 7448 casos sob investigação – ou seja, o número de infectados pelo coronavírus pode ser ainda maior na cidade.

O isolamento social em São Bernardo, que já chegou a atingir 60% da população em 12 e 19 de abril, está em queda vertiginosa. Atualmente 45% dos moradores estão em casa, bem abaixo do considerado ideal, cerca de 70% no auge da pandemia. Ou seja, os números levam a crer que o momento não é ideal para a retomada das atividades presenciais.

Pressa – um fato chama atenção dos servidores na medida decretada: a pressa da administração. Em recentes reuniões dos 7 prefeitos da região com o Governo do Estado, os municípios pressionaram o estado a colocar o ABCDMRR em uma diferente faixa de reabertura ao retorno dos trabalhos.

Testagem e equipamentos de proteção – outro aspecto importante diz respeito à testagem dos servidores. O decreto do governo não cita a testagem dos funcionários que deverão retornar aos seus postos. Essa seria uma medida mínima de segurança para quem terá que voltar ao ambiente de trabalho. O departamento jurídico do sindicato está tomando medidas judiciais para obrigar a prefeitura a oferecer EPIs aos servidores, além da realização de testes a todo o funcionalismo que retomar os trabalhos.

Deixe um comentário