Em defesa dos servidores e do serviço público de qualidade

Prefeitura deixa vigilantes sem máscara de proteção contra a covid-19

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Mais uma notícia dando conta do descaso da Prefeitura de São Bernardo do Campo com seus servidores públicos veio à tona. De acordo com denúncias de funcionários da Secretaria de Segurança Urbana, a administração distribuiu máscaras de proteção contra a COVID-19 aos integrantes da Guarda Civil Municipal, mas deixou de fora todos os vigilantes.

A denúncia é ainda mais grave, levando em consideração o histórico de servidores contaminados durante a pandemia e, inclusive, de morte de servidores que atuam como vigilantes. O Sindserv SBC, inclusive, já noticiou a morte de um desses servidores em nossos canais de comunicação.

“Quando nós, vigilantes, fomos cobrar (as máscaras), disseram que elas eram somente para os guardas municipais”, afirmou um servidor, em condição de anonimato. A insatisfação, inclusive, vem do fato de os próprios servidores desembolsarem do próprio bolso para comprar as máscaras. Atento a essas condições, nosso sindicato está vigilante possui ação judicial que obriga a prefeitura a oferecer a todos os servidores e servidoras EPIs (equipamentos de proteção individual), além da garantia de álcool em gel e distanciamento em todos as repartições públicas.

Além da falta de EPI, os vigilantes também cobram a compra, por parte da administração, de blusas para o período de frio. Segundo levantamento do Sindserv SBC, um novo uniforme foi entregue à categoria há 3 meses, mas estão há 12 anos sem novas blusas.

Deixe um comentário