Em defesa dos servidores e do serviço público de qualidade

Senado congela salários de servidores por 18 meses e funcionários públicos pagam a conta novamente

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Os servidores públicos, responsáveis por manter a máquina dos serviços públicos funcionando, mais uma vez vão pagar a conta da falta de governança no país. Em sessão realizada no sábado (2) à noite, o Senado aprovou a suspensão de reajuste salarial dos servidores públicos por 18 meses. A medida afetará servidores federais, estaduais e municiais; a exceção fica por conta de servidores das áreas de Saúde, Segurança Pública e Forças Armadas.

Também ficam proibidas durante um ano e meio a reestruturação de carreiras, progressões e novas contratações – a não ser em casos de vagas já abertas. Segundo o projeto de lei nº 39/2020, a medida tem como objetivo apresentar ajuda financeira a estados e municípios durante a crise gerada pela pandemia – com economia de R$ 130 bilhões.

Entretanto, o Sindserv entende que o servidor público, tão desvalorizado ao longo dos últimos anos no Brasil, não pode pagar tal conta. Bancos e demais instituições financeiras, por exemplo, com lucros anuais exorbitantes, não receberam uma medida financeira de contenção sequer; o mesmo vale para a classe política, tão privilegiada ao longo das décadas.

O sindicato e servidores fazem coro à necessidade de ajuda durante o período de pandemia, mas rechaçam – mais uma vez – pagar a conta. É com servidores públicos valorizados e capacitados que se faz uma nação.

Vale ressaltar que em seu trâmite, o projeto vai ser analisado pela Câmara dos Deputados para análise e alterações. Nesse sentido, vale o servidor fazer pressão em seus representantes em Brasília. Em São Bernardo do Campo, temos dois deputados federais representando a cidade:

Alex Manente (CIDADANIA)

dep.alexmanente@camara.leg.br

(61) 3215-5205

https://www.facebook.com/alexmanente

Vicentinho (PT)

dep.vicentinho@camara.leg.br

(61) 3215-5740

https://www.facebook.com/DeputadoFederalVicentinho

Deixe um comentário