Em defesa dos servidores e do serviço público de qualidade

Sindserv SBC cobra a prefeitura pela retomada da EMEB Espaço Cidadania

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O Sindserv SBC protocolou documento junto à Prefeitura de São Bernardo do Campo cobrando a paralisação do processo de desmonte da unidade escolar e a retomada das atividades escolares no local em 2021. O protocolo inicial inclui uma notificação junto à administração pedindo que seja revisto o processo de fechamento da escola.

Legalmente, a prefeitura possui um prazo de 15 dias para responder o documento, encaminhado à Secretaria de Educação municipal. Caso não haja resposta, fato comum durante os quatro primeiros anos da atual gestão, o Sindserv SBC entrará com ação na Justiça. Paralelamente, uma ação no Ministério Público já foi protocolada, cobrando a paralisação da retirada da EMEB.

Os professores que atuam no Espaço Cidadania também passam por auxílio jurídico do sindicato. O fechamento da escola, anunciado no final da semana passada, além de gerar prejuízo aos alunos (cerca de 400 a cada semestre, incluindo pessoas com necessidades especiais) ocasionou enorme transtorno a servidores, que passaram por processo de remoção na rede escolar do município recentemente, totalmente desrespeitado pela prefeitura.

“Fechar escola é covardia. Ele (prefeito) foi eleito com a promessa de construir 40 novas escolas. O que ele está fazendo é destruir a Educação. É propaganda enganosa”, afirmou Dinailto Cerqueira, diretor do Sindserv SBC, durante ato realizado nesta quarta-feira (16) no Paço Municipal. Além do sindicato, participaram do protesto o Sindserv de Santo André, Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo), MLB (Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas) e ARES ABC (Associação dos Estudantes Secundaristas do Grande ABC), todos em apoio ao movimento contra o fechamento da EMEB.

Após o ato, professores e representantes dos movimentos que apoiam a retomada das atividades na unidade escolar exibiram cartazes aos motoristas que passavam nos arredores do Paço Municipal, pedindo o apoio dos moradores à causa.

Deixe um comentário