Em defesa dos servidores e do serviço público de qualidade

Confetam/CUT leva apoio ao Dia do Basta contra as medidas do prefeito de São Bernado do Campo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
confetamapoiodiabasta

Orlando Morando (PSDB) conseguiu aprovar na Câmara projeto que impede o desconto em folha.

confetamapoiodiabastaCom apoio da CUT/SP, por meio da Regional ABC, de diversos sindicatos e de movimentos populares, os trabalhadores da Prefeitura de São Bernardo do Campo (SP) protestaram, na manhã desta quarta-feira (8), na Praça Santa Filomena. De lá, os manifestantes seguiram em caminhada até o Paço Municipal, sede do gabinete do prefeito, e à Câmara Municipal, onde denunciaram a péssima administração do prefeito Orlando Morando (PSDB).

No chamado “Dia do Basta”, eles denunciaram a ausência de serviços públicos básicos, como saúde e zeladoria, por exemplo. Segundo o Sindicato dos Servidores do Município (Sindserv/SBC), a população está pagando para consumir água suja e nem a prefeitura, tampouco os vereadores, tomam qualquer providência.

Vereadores aprovam projetos sem ler

Os servidores afirmam que os parlamentares da base de sustentação do Executivo na Câmara, além de não cumprirem o papel de fiscais da gestão municipal, têm aprovado qualquer projeto de interesse da Prefeitura, inclusive propostas que prejudicam os moradores da cidade, sem nem seque ler o conteúdo das propostas.  

A categoria também se queixa da falta de respeito da Prefeitura com os representantes dos servidores do município. Eles relatam que o prefeito chegou a rasgar o jornal do Sindserv nas mídias sociais e acusam a gestão de perseguir os trabalhadores que resistem à política de sucateamento dos serviços públicos no município.

Apoio e solidariedade

Liderando a resistência contra o prefeito, que se apoia na MP 873/19 de Bolsonaro para impedir o repasse das contribuições dos trabalhadores ao sindicato, o Sindserv conquistou liminar na Justiça determindo que a Prefeitura mantenha o desconto da contribuição sindical na folha de pagamento dos servidores. 

“O problema maior é que ele (prefeito) aprovou uma lei em tempo recorde, impedindo a contribuição sindical por desconto em folha”, afirma o diretor executivo da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), Vlamir Lima.

O dirigente representou a entidade no ato promovido pelo Sindserv/SBC no Dia do Basta! “Viemos trazer nossa solidariedade e apoio contra as medidas do prefeito Orlando”, concluiu Vlamir.


Deixe um comentário