Em defesa dos servidores e do serviço público de qualidade

Servidores, é hora de lutar: sem transparência, prefeito prepara nova investida para o desmonte do IMASF

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Um dos maiores patrimônios dos servidores públicos municipais de São Bernardo do Campo, o IMASF (Instituto Municipal de Assistência à Saúde do Funcionalismo) é o novo alvo na escalada de destruição dos direitos do funcionalismo municipal.

Sem a menor transparência ou discussão com a categoria, a administração prepara a contratação de empresa para prestação de serviço do plano de saúde dos servidores, aposentados e dependentes. A estratégia realizada é colocar o IMASF apenas como órgão fiscalizador do contrato, minando os moldes de atuação do instituto e de seu conselho gestor. Detalhe: tudo isso foi feito por meio de manobras políticas, sem realização de assembleia ou discussão da proposta com o funcionalismo e sindicato dos servidores(as).

“Buscamos IMASF de qualidade para todos, pouco importa a origem ou quem administra ele. Sempre que temos que buscar informação não conseguimos. O voto de minerva é sempre do representante do instituto, que é indicado pela prefeitura. Então é difícil”, afirmou Humberto César, conselheiro administrativo do Instituto de Previdência. O temor, agora, é que o instituto passe por um processo de extinção com a mudança sinalizada pela prefeitura. “O IMASF passou de um padrão de excelência para uma péssima qualidade.

E pode piorar. Fomos enganados. Os participantes indicados pela prefeitura assumiram com um objetivo: a subcontratação dos serviços de saúde ou até a extinção do IMASF”, completou Humberto, em live realizada pelo sindicato, na última sexta-feira (18/06). Os depoimentos dos conselheiros do instituto são claros: apontam a obscuridade em ações administrativas, falta de transparência e a visível estratégia em sucatear os serviços prestados até a sua extinção.

“Estamos vendo a autarquia sendo entregue aos interesses dos setores privados, que visam lucro. O que vivemos hoje é uma ‘passada da boiada’ por conta da pandemia no IMASF. A pandemia tem sido muito útil para ‘passar a boiada’, aponta Vania Aparecida, conselheira fiscal do instituto. “O IMASF existe para prestar serviço de qualidade, não é para lucro. Mas a nós, que custeamos o serviço, nunca se dá satisfação. Não se fez assembleia quando resolveram construir um hospital e nem quando se desfizeram dele, nem para carteira do plano básico, não se faz nada para esclarecer o porquê” criticou.

Na próxima quarta-feira (23/06), o Sindserv SBC, servidores e aposentados farão uma carreata pela cidade em protesto ao cenário de destruição do IMASF. A concentração será realizada na Rua Odeon, atrás do terminal Ferrazópolis, às 10h. A carreata segue pelo Centro até o Paço Municipal, a partir das 10h30.

Deixe um comentário